Veja um passo a passo de como fazer um e-commerce profissional!

A relação do e-commerce com o consumidor brasileiro começou a crescer nos últimos anos com a popularização das promoções de Black Friday. […]

A relação do e-commerce com o consumidor brasileiro começou a crescer nos últimos anos com a popularização das promoções de Black Friday. É uma história recente, mas com crescimento exponencial. Mesmo com momentos de desconfiança, depois de alguns casos de lojistas fazendo descontos com preços manipulados, o modelo de e-commerce profissional definitivamente caiu nas graças do povo.

Com o longo período de isolamento social causado pela pandemia, essa realidade só aumentou, fazendo com que o online se tornasse cada vez mais utilizado como meio dos brasileiros fazerem negócios. Atualmente, esse formato de compra já alcançou uma parcela significativa da população, e é uma importante oportunidade de aumentar o lucro da sua empresa.

A possibilidade de vender online elimina as limitações físicas, como a de trazer um cliente para a sua loja física, pagar os custos estruturais de manutenção desse espaço, a necessidade de ter funcionários para realizar todas as interações, dentre outras. Junto a isso, agora que o público está mais aberto ao e-commerce, você tem uma estabilidade na demanda que se reverte em lucro com baixos custos.

Gostou dessa ideia, mas não sabe como começar? Acompanhe nosso passo a passo!

Determine seu público-alvo

O primeiro passo em qualquer negócio que trabalhe com a venda de um produto ou serviço é a definição do público-alvo. Para montar um e-commerce profissional, não é diferente. Muito antes de montar um site para vendas, você precisa definir o seu nicho do mercado e o consumidor médio que você quer satisfazer com sua loja online.

Para isso, você deve fazer um trabalho de pesquisa e definir algumas características gerais do seu cliente ideal, incluindo idade, gênero, poder aquisitivo, escolaridade e canal de comunicação mais utilizado. Vale a pena criar uma persona imaginária com nome e gostos diversos para ajudar a visualizar esse grupo abstrato que você ambiciona atingir. Com foco nesse grupo, você deve balizar todas as futuras decisões da construção do seu e-commerce.

Selecione fornecedores e parceiros

Após definir o público que você quer atender, o próximo passo é garantir que sua empresa terá condições de entregar o produto ou serviço para esse segmento da população sem dores de cabeça. Para isso, é necessário contar com fornecedores e parceiros de confiança que possam garantir a oferta do seu e-commerce profissional. Afinal de contas, uma loja online pode ser linda e com uma divulgação incrível, mas se as entregas estouram o prazo previsto e/ou chegam com danos, de nada servirá.

Essa demanda não se restringe a transportadoras e logística, sendo aplicável ao meio de pagamento escolhido, ao processo de emissão de nota fiscal, suporte e atendimento ao consumidor, dentre outras. Quanto mais a sua empresa se cercar de parcerias que cumprem com suas respectivas funções, menos trabalho e mais lucro.

Escolha a plataforma de e-commerce

Enfim, chegou a hora de escolher qual a melhor plataforma para criar o seu e-commerce profissional. Pode parecer uma etapa simples, mas deve ser feita com atenção para potencializar as suas vendas.

É importante escolher uma plataforma que se encaixe às demandas do seu negócio, mas o básico seria uma que tenha integração nativa aos marketplaces para evitar pagar um ERP à parte que faça essa conexão.

Outros diferenciais importantes nessa escolha é saber se existe a possibilidade de criar cupons de descontos para datas sazonais, desconto progressivo conforme o cliente comprar mais produtos e criar kits de produtos para aumentar o ticket médio.

Também é possível escolher plataformas que facilitem a intermediação com a transportadora, tanto para a sua empresa quanto para o cliente, possibilitando soluções de logística mais fáceis em eventuais surpresas. Por último, analise os planos ofertados e se futuramente é possível migrar para outro conforme a sua empresa crescer. Tudo para evitar a necessidade de migrar seu e-commerce para outra plataforma.

Crie o layout da sua loja virtual

Na hora de construir o visual do seu site, estude se faz mais sentido escolher um layout padronizado, com templates predefinidos, ou fazer um personalizado. E-commerces com layouts próprios têm o benefício de reforçar a identidade da marca e se destacar em meio à concorrência.

Você tem a capacidade de construir uma loja virtual que se encaixe perfeitamente na singularidade do seu negócio. No entanto, o custo e o tempo investido nessa criação pode estar além da sua realidade. Avalie se o aumento na taxa de conversão será suficiente para bancar o dinheiro aplicado na elaboração desse design especializado e se sua empresa pode esperar.

Escolha os seus canais de venda

Para escolher o melhor canal de venda para seu e-commerce profissional, você precisa entender se seu negócio é B2C, B2B ou C2C — respectivamente, se as vendas são feitas de uma empresa para um consumidor, entre empresas ou entre consumidores. Cada um desses modelos de negócio implica em demandas diferentes para seu e-commerce, logo, funcionalidades distintas.

Caso sua empresa trabalhe com vendas para outras empresas, você provavelmente terá uma demanda de fornecedores e entregas em larga escala ou atacado, o que muitas vezes pede um site próprio com maior autonomia. Métodos de pagamentos, design, variedade de produtos e outras escolhas são definidos apenas por você, bem como as estratégias de prospecção de clientes.

Já no caso de vendas para consumidores individuais, o marketplace costuma ser mais indicado por ser um canal que inspira maior confiança nesse público. Você tem a possibilidade de expandir suas vendas investindo menos em divulgação e já encontra funcionalidades que agradam ao cliente médio. Entretanto, o nome do marketplace acaba sobressaindo em relação ao seu e-commerce. Logo, se você está interessado em construir uma identidade de marca, talvez não seja a melhor opção.

Invista no relacionamento com cliente

Daqui em diante, seu foco deve ser cultivar um relacionamento com o cliente, de forma a fidelizar o seu público-alvo e garantir que aquela pessoa que fez uma compra não só ficará satisfeita como poderá voltar ao seu e-commerce e indicar para outros.

Nesse quesito, vale criar canais de comunicação que auxiliem o comprador a criar listas de e-mail com novidades e formular campanhas de marketing digital para divulgar a sua loja. Daqui em diante, sua empresa deve pensar em novas formas de manter sua base de clientes e expandir para outros públicos de forma planejada e coerente.

Essas etapas citadas são essenciais para fazer um e-commerce profissional, mas não são as únicas. Cada negócio pode necessitar de aspectos diferentes e em graus de importância distintos. Além de buscar planejar ao máximo o lançamento da sua loja online, é recomendado investir em uma plataforma de qualidade. Afinal, ela impacta diretamente na performance do seu negócio e a última coisa que ela deve ser é uma camisa de força que limita o potencial de vendas.

Se você ainda está em dúvidas sobre como montar um e-commerce profissional, confira nosso checklist com especialistas e envie sua pergunta!

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário