E-commerce para iniciantes: tudo que você NÃO pode fazer

E-commerce para iniciantes: quais são os erros que devem ser evitados? É sobre esse assunto que vamos falar agora. Antes de tudo, […]

E-commerce para iniciantes: quais são os erros que devem ser evitados? É sobre esse assunto que vamos falar agora. Antes de tudo, é importante mencionar que o crescimento do comércio eletrônico deixou de ser uma surpresa aqui no Brasil. As pessoas têm se adaptado a essa nova rotina de utilizar o computador ou o smartphone para fazer suas compras. Passou a ser bem comum comprar alimentos, roupas, eletrônicos e vários produtos pela internet.

Neste momento de crise, por exemplo, muitas empresas que ainda estavam planejando apostar no comércio virtual há tempos, agora, já estão acelerando seus processos de entrada. Perceberam que o e-commerce é uma das melhores saídas para que possam continuar operando. O motivo é bem claro: afinal, com a impossibilidade de as pessoas circularem livremente para evitar a contaminação do novo coronavírus, o delivery começa a ser uma alternativa real, até mesmo, para as pessoas que não gostam da ideia de fazer compras pela internet.

Para que você consiga migrar da loja física para a virtual e começar a vender seus produtos na web, é preciso compreender tudo que você NÃO pode fazer. Continue acompanhando para garantir que seu e-commerce seja um sucesso! Boa leitura!

Conceito de e-commerce

O termo “e-commerce” trata-se de uma abreviação para electronic commerce, que designa o comércio que é feito de forma online. Esse é um tipo de negócio que ganhou muita força nos últimos anos, pois o público consumidor acabou notando que a internet é um ambiente seguro para fazer suas aquisições. É fundamental destacar que todo e-commerce é uma loja virtual, mas nem toda loja virtual é um e-commerce.

Ficou confuso? Bom, para que você entenda melhor, uma loja virtual só é considerada um e-commerce quando ela realiza a venda de produtos de apenas uma empresa, e um bom exemplo é a Renner. A estrutura do e-commerce funciona assim: você expõe os produtos, decide como vai ser a entrega e a forma de pagamento. Há, também, outros processos, como os canais de atendimento ao cliente e a estratégia de marketing para a divulgação.

Há, ainda, outros modelos de comércio eletrônico, e um deles é o marketplace, que, diferente do e-commerce, funciona como uma vitrine virtual para empresas variadas. Isso significa que os produtos que estão disponíveis ali não são todos de uma mesma empresa. Eles estão apenas em exibição na mesma plataforma. Vale destacar, então, que o marketplace faz a intermediação do pagamento, no entanto, ele não é responsável pela entrega ou pela garantia do produto.

Importância de saber por onde começar

Com um começo descomplicado e leve, é mais que compreensível que tantos comércios abram na internet. Pois o grande problema é que muitos desses comércios eletrônicos acabam fechando logo no início. Isso também é bem comum, uma vez que muitas pessoas não estão preparadas para um consumidor tão exigente e um cenário tão competitivo como acontece nesse tipo de comércio.

É preciso entender que uma loja online não é apenas um site na internet. Construir a estrutura necessária para garantir o sucesso da empresa é fundamental. Saber o que se deseja vender e como fazer as vendas é uma das partes mais relevantes da estruturação do negócio.

Se o empreendedor tem o sonho de atingir o sucesso no seu negócio virtual, ele tem que tratar sua loja online como ela efetivamente é, ou seja, um negócio que exige muita organização, dedicação e estrutura para fazer suas operações e gerar lucro. É preciso saber por onde começar e ter muito planejamento.

O segredo está sempre em profissionalizar as tarefas. Essa atitude mostra que o lojista vê o e-commerce como um verdadeiro negócio, e não como um trabalho informal ou um passatempo. Para tanto, tudo começa com planejamento, definindo todos os objetivos e as metas da empresa, assim como as estratégias para atingi-las.

Vantagens de ter um e-commerce

Conheça, agora, as principais vantagens de criar uma loja online para vender seus produtos!

Baixo investimento

A vantagem de ter um comércio eletrônico é que você não tem de se preocupar com algumas despesas, como aluguel, luz e salário de colaboradores. No começo, você só vai ter que comprar um domínio e fazer a contratação de um servidor de hospedagem. A notícia boa aqui é que os dois contam com planos anuais bem acessíveis.

Autonomia

Quando você cria uma loja virtual, tem a liberdade para decidir o layout mais alinhado aos interesses de seu público-alvo e ao seu produto, além de não ter que repassar comissões para terceiros.

Vendas totalmente escaláveis

Para vender em uma loja física, você necessita de um prazo para abordar o possível comprador, acompanhá-lo enquanto ele está avaliando os produtos, apresentar seus benefícios e, por fim, fazer o pagamento. Na loja online, por sua vez, o processo de compra é extremamente mais dinâmico, além, é claro, de poder fazer várias vendas a partir de um único anúncio e, inclusive, realizar vendas de forma simultânea.

O que NÃO fazer ao montar o e-commerce

Para facilitar sua vida neste momento de pânico, trouxemos aqui os principais erros de um e-commerce. Confira e jamais cometa estes erros para garantir resultados satisfatórios e conquistar o sucesso!

Não estruturar o marketing digital

Se você tem a intenção de criar uma marca forte, é imprescindível que planeje e invista em marketing digital. É necessário criar uma excelente estratégia de marketing para sua loja virtual e estar presente nos vários canais onde seu público-alvo se encontra. Não se esqueça de que grande parte do sucesso nos comércios eletrônicos está ligada a uma boa divulgação da loja.

Não ter um planejamento

O planejamento é um ponto crucial, pois é nele que todo o caminho de sua loja online será traçado, antes mesmo de você criá-la. Saiba que planejar acaba impedindo o fracasso, além de servir como um guia.

O planejamento começa com um excelente plano de negócios que precisa responder alguns questionamentos:

  • o que vou vender?
  • por quanto vou vender?
  • para quem vou vender?
  • quais são meus concorrentes?
  • de que forma vou divulgar?
  • qual é o meu diferencial competitivo?
  • quais são as oportunidades e os riscos do negócio?
  • quanto vou ter que gastar para começar meu negócio online e quanto vou ter que investir para dar continuidade a ele?

Não compreender o nicho de mercado

Para alcançar o sucesso, é preciso focar em um setor e solucionar os problemas desse segmento. Para isso, é preciso analisar o mercado e verificar o que ele oferece e o que ainda não oferece, pois, assim, você sabe onde consegue destaque. Saiba que navegar bastante na internet e ouvir as queixas e opiniões dos consumidores desse setor são ações que ajudam a acertar.

Focar apenas nos produtos

O mais indicado é que o lojista não pense que está vendendo somente produtos, e sim soluções para o problema dos potenciais clientes. É preciso trabalhar qualquer coisa que deseje vender como uma ideia, e jamais como um simples pedaço de ferro ou de pano.

Ter um atendimento ineficiente

Não é só porque seu comércio é online, que você não tem que investir no atendimento ao cliente. Muito pelo contrário, afinal de contas, seu cliente não é virtual. É justamente no atendimento que você pode passar a confiança para os consumidores, garantir a venda e fidelizar clientes. Mas saiba que, se o atendimento for mal feito, o resultado vai ser o inverso, pois uma insatisfação pode levar a uma péssima reputação da marca.

Ter um layout com baixa atratividade

A primeira impressão que o consumidor vai ter da sua loja online é o visual. Por isso, o layout já tem que passar confiança, sendo capaz de atrair o usuário para começar a navegar. Muitas pessoas abandonam sites ao se depararem com layout pobre, feio, poluído, cheio de banners, propagandas e pop-ups, pois parecem sites amadores. Então, cuide do visual da sua loja, pois a pessoa tem que se sentir bem ao navegar.

Não fazer promoções

Promoções ajudam a atrair novos compradores para sua loja e também lembram os antigos clientes de voltarem a comprar da sua marca. Elas são parte relevante da estratégia para melhorar as vendas. Não se esqueça de aproveitar as datas comemorativas e os feriados, pois são grandes oportunidades para fazer promoções em lojas virtuais.

Não descrever adequadamente os produtos

Ao comprar pela internet, o cliente não consegue ver o produto ao vivo ou experimentá-lo. Então, por causa dessas limitações, é importante garantir descrições completas sobre os produtos oferecidas, fotos de qualidade e também vídeos em forma de tutoriais, pois eles ajudam a passar todas as informações relevantes e melhorar a experiência de compra.

Ter usabilidade ineficiente

A usabilidade é essencial, pois é a experiência que o usuário vai ter ao navegar em seu e-commerce. Quanto mais facilitar para o uso do site, melhor. As pessoas precisam encontrar tudo o que quiserem com facilidade, e os menus devem ser organizados e intuitivos.

Riscos de não analisar o mercado

Criar um e-commerce requer investimento e tempo. Pode ser mais fácil para os empreendedores que já têm uma loja física e mais difícil para as pessoas que nunca tiveram experiência com vendas. Porém, o e-commerce está aí para todas as empresas e é completamente acessível. Para se aventurar no comércio eletrônico, contudo, é preciso muito cuidado, que se resume em analisar o mercado.

É preciso ter em mente que, sem essa análise, há grandes chances de criar uma loja online e jamais conseguir a primeira venda. Justamente porque os riscos de não analisar o mercado são muito grandes, trouxemos um passo a passo para que você saiba como fazer. Confira!

Faça uma lista de produtos que sejam do seu interesse

Liste o tipo de produto que você deseja vender. Saiba que, quando você entende de determinado produto e sabe onde encontrar itens de qualidade, sua chance de alcançar o sucesso no seu negócio é bem maior.

Pesquise a busca de cada item na internet

O passo seguinte para fazer sua análise de mercado de forma eficiente é conseguindo realizar uma pesquisa na internet. Cada item que você se interessar precisa ser digitado no google e ser muito bem analisado.

Fique de olho nos concorrentes e nos preços

Uma dica muito importante para conseguir analisar bem o mercado é acompanhando de perto a concorrência e os preços como um todo. É por meio dos concorrentes que você vai notar as falhas de vendas e ver o que realmente está faltando no mercado da internet.

Resolva problemas

Após fazer todo esse esquema de pesquisas, é a hora de inovar e ter novas ideias. Saiba criar coisas novas, inovar e, principalmente, solucionar problemas. Quanto mais inovadora for a sua loja, maiores vão ser as chances de sucesso.

Erros na escolha da plataforma

Escolher uma plataforma que não atenda às necessidades e aos requisitos do negócio pode ser fatal. Já imaginou investir recursos e tempo para, de repente, notar que o sistema que você escolheu não responde às necessidades da sua empresa?

É importante saber que há várias opções de plataforma no mercado, com funcionalidades diferentes e preços distintos, de código fechado e de código aberto, permitindo ajustes, de nicho e abrangentes. É preciso, portanto, fazer uma análise prévia dos seus planos futuros, das suas necessidades e do que as opções oferecem. Assim, você não gasta dinheiro à toa e ainda poupa aborrecimentos.

Outro ponto fundamental é a localização do suporte técnico. Saiba que o atendimento ao consumidor precisa falar a sua língua para compreender todas as suas demandas. Normalmente, no início, essa questão acaba não incomodando tanto, mas aparece muito quando os primeiros problemas na plataforma começam a surgir.

É imprescindível que a qualidade do suporte técnico prestado pelo fornecedor seja verificada. Para isso, o ideal é buscar indicações, reclamações e reviews na internet. O suporte é, sem dúvida alguma, um dos fatores mais sensíveis para determinar a qualidade de uma plataforma.

Algumas lojas virtuais são bastante engessadas, a fim de atender aos pré-requisitos de segurança. Certas plataformas de e-commerce não possibilitam algumas personalizações, como de layout, para garantir a estabilidade. Vale destacar que isso era uma realidade há dez anos, mais ou menos, que hoje é inaceitável.

Então, para não errar escolhendo uma plataforma ineficiente, é importante responder esta pergunta: a plataforma escolhida consegue funcionar com a cara do seu negócio? Não estamos nos referindo aqui só à parte visual, mas também à disponibilidade de estoque, ao cadastro de produtos, às possibilidades diferenciadas de fretes, às variações de modelos (SKUs), entre outros fatores.

Bom, se o seu desejo é criar um e-commerce, já conheceu, neste texto, tudo o que não pode ser feito. Tenha sempre em mente que, para se diferenciar no mercado, você vai ter que ir muito além do básico e estudar sempre para oferecer um serviço de alto valor agregado para seus clientes.

E aí, gostou de saber mais sobre e-commerce para iniciantes? Quer continuar aprendendo conosco? Então aproveite e siga a nossa página no Facebook para acompanhar as atualizações por lá!

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário