Segundo pesquisa, e-commerce alcança quase 20 bilhões de acessos no Brasil em 2020

A relação entre os clientes e o consumo se modificou em 2020.  Relacionado diretamente com o isolamento social, as lojas virtuais bateram […]

A relação entre os clientes e o consumo se modificou em 2020. 

Relacionado diretamente com o isolamento social, as lojas virtuais bateram recorde de acessos no ano passado. O Relatório Setores do E-commerce no Brasil traz dados animadores para quem vende online.

Foram quase 20 bilhões de acessos nas maiores lojas virtuais do Brasil em 2020. Outro grande fator contribuinte, foi a migração de muitas lojas físicas para o mundo das vendas através da internet. 

A análise do relatório foi feita com os 200 maiores sites de vendas do país — apontamos aqui a importância de uma loja virtual estar presente nos marketplaces, compondo 15 setores do e-commerce brasileiro.

Levando em consideração os 15 setores do relatório, 13 deles destacaram aumento de acesso do início ao final de 2020: 

  • Farmácia & Saúde (64,10%);
  • Pet (73,20%);
  • Comidas & Bebidas (91,20%);
  • Moda & Acessórios (82,10%);
  • Eletrônicos (34%);
  • Moda e Acessórios (82%).

Entretanto, categorias como Turismo e Infantil registraram queda de 27% e 11%, respectivamente.

Em relação aos marketplaces

Os marketplaces, sem dúvida, estão entre os maiores destaques desse crescimento.

Considerando o segundo semestre de 2020, o período teve o maior número de acessos em relação às lojas virtuais no geral. O crescimento registrado foi de 24% em relação aos seis meses anteriores.

O Mercado Livre, mesmo sendo o maior marketplace da América Latina e crescimento surpreendente a cada ano, acabou perdendo 15% de market share. Contrapartida, a nova já queridinha pelo brasileiro, Amazon Brasil, cresceu 30% no mesmo período.

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário