E-commerce se torna o principal canal de vendas de brinquedos

A categoria tem se destacado no e-commerce e o resultado é promissor para os próximos anos, confira os números!

O maior evento do setor de brinquedos na América Latina (38º edição da feira Abrin), 

realizada em parceria com a Abrinq,trouxe alguns números interessantes.

Em constante crescimento, a categoria mais amada dos baixinhos, se adaptou muito bem ao universo do e-commerce.

Faturamento do setor

Para se ter uma ideia, segundo a Abrin o mercado brasileiro fechou o ano de 2018 com um faturamento de R$ 7,8 bilhões em brinquedos.

Desse resultado, 50% das vendas foram realizadas de forma online.  

Após dois anos, em 2020 o e-commerce se tornou o principal canal de vendas da categoria.

Ou seja, ela passou a faturar mais a partir da internet, o que pode ser um alerta para os lojistas do ramo que ainda não investem ainda nos canais online.

Visão mundial 

Quanto ao resultado mundial, nos EUA a venda de brinquedos cresceu cerca de 20% no ano de 2020.

Por outro lado,  o resultado mundial teve um crescimento de 3%, por exemplo. 

Já em 2021 o crescimento foi um pouco mais tímido.

Isto porque houve um aumento considerável do valor de insumos, como borracha, por exemplo, essencial para a produção de produtos desta categoria.

Brinquedos mais vendidos

Em contato com Felipe Sobreira, gerente comercial da Americanas S.A., ele afirma que no primeiro semestre de 2021 alguns brinquedos se destacaram mais que outros.

Sendo assim, jogos e quebra-cabeças, se mantiveram no topo naquele ano.

Já ao longo de 2021 também houve espaço para as vendas de brinquedos maiores, aqueles ideais para serem usados em áreas externas, por exemplo.

Algo que pode ter sido estimulado pela flexibilização do isolamento social, afirma Sobreira.

Novo comportamento do consumidor

Sobreira comenta ainda que, é evidente que aconteceu uma mudança no comportamento do consumidor nos últimos anos.

Dessa forma, a nível mundial 55% das vendas de brinquedos acontecem por meio de marketplaces, por exemplo e no Brasil o resultado é ainda mais satisfatório.

“No Brasil o número é ainda mais impressionante, pois 84% dos compradores passam pelo canal (marketplace) antes de finalizar uma compra”. Afirma o diretor em sua palestra.

Felipe Sobreira falou sobre “Os formatos de vendas que vieram pra ficar: marketplace e cashback”.

Confira também: Brinquedos mais vendidos: como faturar alto em marketplaces?

Em resumo, todas as categorias podem ter sucesso no e-commerce e agora quem vende brinquedos pode comemorar essa boa aceitação do público.

Já montou sua loja virtual? Se ainda precisa de uma ajudinha para tirar esse plano do papel estamos aqui para ajudá-lo(a) confira essa material exclusivo e gratuito abaixo. Boa leitura!

como começar uma loja virtual do zero!

Não há comentários ainda. Seja o primeiro a escrever um.

Deixe seu comentário