Como vender online usando CPF ou MEI?
Marketplace no Brasil: veja o que você precisa para fazer sucesso

E-commerce brasileiro tem a maior alta em 20 anos

Publicado em:

E-commerce brasileiro registra recorde no 1º semestre de 2020.

Com maior alta em 20 anos, o e-commerce no Brasil cresceu 47%, segundo dados da 42ª edição do Webshoppers relatório sobre e-commerce realizado pela Ebit Nielsen, em parceria com a Elo.

Crescimento do E-commerce brasileiro durante a quarentena

De fato, o isolamento social colaborou muito para que esse número crescesse dessa forma.

O recorde registrado de crescimento no primeiro semestre de 2020, é comparado ao mesmo período do ano anterior.

Dessa forma, com maior alta em 20 anos, o faturamento subiu 47%. Consequentemente,  impulsionado pelo salto de 39% no número de pedidos, que  alcançou 90,8 milhões.  Enquanto as vendas somaram R$ 38,8 bilhões.

Por outro lado, boa parte dos brasileiros confiaram e compraram online pela primeira vez na internet neste período. Foram 7,3 milhões de novos consumidores no e-commerce. Logo, a expansão no número de usuário chegou a 40%.

Dentre esses clientes, 58% são conhecidos como heavy users, ou seja, fizeram mais de quatro compras online no semestre. Desta porcentagem, 20% compraram mais de dez vezes no e-commerce neste período.

Contudo, o Brasil chega ao número surpreendente de 41 milhões de usuários que realizam compras online e estão propensos a realizar mais.

Todos os dados aqui compactados, dão da 42ª edição do Webshoppers.

O pico de compras online

Sobretudo, houve um pico das compras online no semestre. 

Entre os dias 05 de abril e 28 de julho, o aumento de faturamento chegou a 70%. O pico ocorreu neste período, pois, foi quando ocorreu o ápice de restrições para garantir o isolamento social da população brasileira.

Colaboração dos marketplaces para o crescimento

Decerto, os marketplaces colaboraram, e muito, para esse crescimento

Segundo dados da Ebit Nielsen, R$ 30 bilhões foram faturados por grandes marketplaces no primeiro semestre de 2020. Aumento registrado de 56% sobre o mesmo período do ano anterior. 

Sendo assim, os grandes nomes do e-commerce tiveram participação de 78% no faturamento total. 

As vendas online cresceram em todo o país

De fato, antes quarentena, as vendas online possuíam um volume muito maior no Sudeste e Sul, quando comparado ao restante do país. 

Entretanto, as regiões Norte e Nordeste cresceram significativamente neste período. O Nordeste do país teve aumento de faturamento de 107% — comparado ao mesmo período de 2019, sendo 18% do número totais do país. 

Com alta de 93%, a região Norte do Brasil colaborou com 7% do aumento total de vendas; 

Entretanto, o Sudeste e do Sul seguem como os principais pontos de venda no e-commerce no Brasil

Será que após a pandemia o e-commerce continuará crescendo? Confira aqui!

Ficou com alguma dúvida? Faça parte do nosso grupo no Facebook com especialistas em e-commerce e outros lojistas e envie sua pergunta.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

E-commerce brasileiro tem a maior alta em 20 anos
Avalie esse artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *