Como usar call to action para impulsionar as vendas em e-commerce?
Como usar o marketplace como estratégia de posicionamento de marca?

Qual é a diferença entre e-commerce e marketplace?

Publicado em: • Última Atualização:

Muita gente tem investido em vendas pela internet pela facilidade com que se pode iniciar um negócio a partir de qualquer lugar do país. Mas, no momento de escolher o modelo de negócio, surge a dúvida: e-commerce ou marketplace?

E-commerce é uma loja online própria, exclusiva da sua marca. Já o marketplace, funciona como um shopping virtual, onde várias lojas vendem produtos no mesmo lugar. Cada modelo guarda suas próprias características, positivas e negativas. Por isso, no post de hoje, vamos ver quais são as diferenças entre e-commerce e marketplace e como você pode aproveitar as potencialidades de cada um. Pronto para continuar?

Investimento

Iniciar um negócio é um investimento, portanto, uma das primeiras decisões que você tem que tomar. No e-commerce próprio, você será responsável por contratar uma plataforma de e-commerce, verificar a ferramenta de pagamentos, realizar o desenvolvimento de uma loja online (caso queira), etc. Ou seja, toda a preocupação com infraestrutura será sua.

No marketplace, existe uma empresa que se ocupa dessa infraestrutura. Tudo o que você tem a fazer é ler o contrato e, se aceitar, passar a vender pelo shopping virtual. Temas como segurança, pagamento, política de privacidade, não estão em suas mãos.

É por isso que no e-commerce próprio o investimento inicial tende a ser bem maior, afinal, a responsabilidade é toda sua.

Marketing

Marketing digital é a melhor forma de fazer com que as pessoas conheçam seu negócio, concorda? Um e-commerce que não investe em marketing online está fadado ao esquecimento, pois não terá condições de competir com outros players do mercado.

E aqui temos uma das diferenças enormes entre e-commerce e marketplace: no e-commerce, o marketing é todo seu. Você investe quanto quer, onde quer, como quer, e ganha visibilidade para sua própria marca. Ponto para você, que fica mais conhecido e tem condições de construir um bom relacionamento com sua audiência.

No marketplace, em contrapartida, o marketing não passa pelo seu crivo. A plataforma de marketplace faz o marketing, a publicidade e a propaganda voltadas para promover sua própria marca. Por isso há gente que compra em um marketplace sem saber que, na verdade, os produtos são vendidos por outros lojistas. Deixando mais simples: sua marca não aparece.

Alcance

Vender pela internet significa que você quer alcançar um público amplo e disperso, o que exige bastante investimento em marketing. Só que, como sabemos, quem está montando um e-commerce próprio nem sempre tem tanto dinheiro disponível para fazer uma campanha arrojada.

É aí que o marketplace se torna vantajoso, pois gera um tráfego de visitantes enorme. Para quem ainda não é conhecido, é uma excelente maneira de manter as vendas ativas até ganhar uma certa reputação e aumentar o fluxo de pessoas no seu próprio e-commerce.

Pagamentos

As formas de pagamento não param de evoluir, em especial na internet. Débito automático, cartão de crédito e débito, boleto bancário, intermediadores de pagamento, Dotz, Bitcoins, carteiras digitais, as novidades não param de aparecer. E as pessoas gostam de usar essas novidades. Entretanto, para que você implemente todas essas opções de pagamento no seu e-commerce, existe um custo. E cada fornecedor de solução cobrará um valor por isso.

Ao investir em um marketplace, você não tem custos adicionais com formas de pagamento, apenas a taxa administrativa cobrada pelo marketplace como intermediador das negociações. Ou seja, uma preocupação a menos e você sabe exatamente quanto vai gastar para ter acesso a quantas opções de pagamento forem possíveis.

Segurança

Outro requisito que costuma deixar os empreendedores online de cabelo em pé é a questão da segurança de dados. No e-commerce próprio você tem que dar conta de contratar os melhores serviços de segurança para garantir que os dados dos seus consumidores não sejam roubados por ninguém.

No marketplace, essa preocupação é da empresa que administra o shopping virtual, afinal, caso ocorra qualquer problema, é a marca do marketplace que se verá em uma crise de imagem. É por essa razão que eles investem pesado em soluções como SSL, criptografia de dados, selos de segurança, entre outros.

Concorrência

Se por um lado no e-commerce você demora um pouco mais para fazer seu nome ser reconhecido, uma vez que tenha chegado lá, sua audiência acaba sendo fiel. Você pode manter um relacionamento mais próximo, nutrir seus leads e clientes com conteúdo de qualidade e estimular novas compras.

Existem maneiras de destacar-se da concorrência e fazer com que as pessoas vejam os diferenciais que o seu e-commerce pode oferecer, como programas de fidelidade, entregas rápidas em determinadas localidades ou descontos.

Já no marketplace a concorrência está colada a você. Não tem como fugir de ter seu produto lado a lado com o do concorrente, sendo comparado. A única forma de ganhar essa corrida é caprichando no preço, para que você apareça em destaque no buy box.

Risco financeiro

Outra questão a ser levada em consideração no mercado online é o risco financeiro, afinal, independente do que você esteja comercializando, está realizando um investimento que deveria trazer retorno financeiro para você.

Se você investe mais em ter um e-commerce próprio, o risco de ver seus esforços mal recompensados é bem maior. Imagine que você gasta 5 mil reais na abertura de uma loja online e não consegue recuperar seu investimento em um ano? Significa que você estará trabalhando de graça ou pior: pagando para trabalhar.

No marketplace os riscos são bem menores porque não existe tanto investimento assim e as taxas são cobradas sobre as vendas, ou seja, se você não vende, não paga nada.

E agora, e-commerce ou marketplace?

A verdade é que ambas estratégias de vendas têm seus prós e contras. O ideal mesmo é manter as duas em andamento para que você ganhe dinheiro com o marketplace enquanto constrói a reputação do seu próprio negócio.

A vantagem é que você pode contar com plataformas que permitem a integração entre e-commerce e marketplace, ou seja, o compartilhamento de dados otimiza todo o seu trabalho e amplia consideravelmente suas oportunidades de vendas.

Agora que temos certeza de que você vai unir essas duas ferramentas de vendas para ampliar sua participação de mercado, queremos te presentear com mais um conteúdo essencial para potencializar suas vendas: 9 maneiras de expandir sua base de clientes e aumentar as vendas.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

Qual é a diferença entre e-commerce e marketplace?
1 (20%) 2 votos

One thought on “Qual é a diferença entre e-commerce e marketplace?



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *