É possível abrir uma empresa e ter um emprego formal? Leia e descubra!
Gestão de loja virtual: 9 práticas para quem quer investir pouco

7 dicas para gerenciar loja online em poucas horas do dia

Publicado em: • Última Atualização:

Você sabia, que, de acordo com uma pesquisa da Amway de 2016, 59% dos entrevistados no país se imaginam abrindo um negócio próprio? Segundo essa mesma pesquisa, a principal motivação desses interessados em empreender está relacionada à independência profissional.

É realmente muita gente querendo ser seu próprio chefe, não é mesmo? O problema é que muitos profissionais se sentem inseguros em sair de seu emprego para empreender. É esse receio que faz com que muitas pessoas optem por conciliar o trabalho formal com um negócio próprio.

Pois é nesse cenário que o e-commerce tem ganhado grande destaque. Afinal, abrir uma loja virtual é uma opção mais acessível em vários quesitos, desde os custos com o negócio em si às formas de gerenciamento em apenas poucas horas por dia, trabalhando de casa em seu tempo disponível.

Pronto para conciliar a vida empreendedora com seu emprego formal? Então saiba: para se dar bem nesse universo, é preciso aprender o quanto antes a gerenciar loja online! Confira a seguir 7 dicas valiosas que certamente o ajudarão a empreender com mais segurança e em menos tempo!

1. Automatize o controle do estoque

Quando feito manualmente, o controle de estoque de uma loja virtual pode se tornar um problema sério. Se o profissional tem que acompanhar cada pedido durante o dia para dar baixa no estoque, o processo será cansativo e exigirá dedicação integral. Não acompanhar o estoque em tempo real, por sua vez, pode causar vendas duplicadas, prejudicando o negócio.

A solução para a questão é a automação do controle do estoque! Trata-se do uso de ferramentas digitais que dão baixa automaticamente após cada venda. Assim, o lojista tem mais segurança operacional e pode fazer o acompanhamento do estoque usando apenas alguns minutos por dia.

2. Contrate um servidor de alta disponibilidade

Um servidor de alta disponibilidade é um sistema resistente a falhas de software e hardware, desenvolvido especialmente para manter os serviços disponíveis mesmo em situações atípicas. O uso de um servidor desse tipo garante que a loja virtual não ficará indisponível.

Imagine um e-commerce que frequentemente apresenta instabilidade no servidor. Obviamente, os consumidores não conseguirão acessá-lo ou terão problemas para finalizar suas compras. Nesse caso, o lojista tem que ligar para a empresa responsável, relatar o problema e aguardar uma solução, gastando muito tempo e energia graças a uma simples má escolha inicial.

3. Conte com especialistas em logística

Uma vez que o profissional opta por manter seu trabalho formal até alcançar a estabilidade desejada no e-commerce, o resultado é um só: ele tem poucas horas por dia para pensar em soluções de logística para a loja virtual e efetivamente colocá-las em prática. Nessa situação, ter que empacotar e despachar diariamente as mercadorias pode se tornar uma atividade não só desgastante como economicamente inviável.

Exatamente para isso existem empresas especializadas em logística que podem ficar responsáveis por toda a parte de empacotamento e da entrega ou apenas pela entrega, de acordo com a necessidade do lojista. Tal precaução evita problemas no envio e demoras superiores aos prazos estipulados, bem como melhora a experiência do cliente com a marca.

4. Terceirize as ações de marketing digital

Uma vez que a loja virtual se encontra hospedada em um site na internet, serão necessárias ações de marketing digital para divulgar a marca e atrair clientes — principalmente no começo. Para um profissional atarefado, pesquisar sobre as soluções, aprender a executá-las e avaliar o sucesso das ações pode demandar muito mais tempo do que o que ele realmente tem disponível.

A boa notícia é que diversas agências de marketing digital possuem preços acessíveis para pacotes de serviços mais simples, sem perder a eficiência das iniciativas. Nesse caso, o ideal pode ser terceirizar toda a estratégia de marketing digital.

O lojista receberá relatórios periódicos sobre o desempenho das práticas. É possível optar, por exemplo, pela prática de links patrocinados, e-mail marketing, redes sociais, blog e tantas outras, ajustando com a agência a amplitude de cada ação na estratégia global.

5. Integre o e-commerce com o marketplace

Para quem está começando uma loja virtual agora, uma boa dica para expandir a capacidade de atrair cliente é ter um e-commerce próprio, mas atuar também em marketplaces, que são consolidados e já possuem um fluxo alto de visitas.

Entretanto, manter essas práticas separadas pode gerar problemas de estoque e fazer com que o lojista precise acessar 2 plataformas diferentes para acompanhar as vendas realizadas e analisar resultados separados. Não parece ser o dobro do trabalho?

Já ao integrar o e-commerce com o marketplace, o empreendedor permite que as solicitações sejam processadas automaticamente ao longo do dia. Com isso, boa parte do trabalho é reduzida, sendo preciso dedicar menos horas diárias para acompanhar adequadamente o desempenho da loja.

6. Tenha um plano de metas realista

Estabelecer um plano de metas realista para a loja virtual permite que o empreendedor direcione seu foco para as ações realizadas em vez de gastar tempo pensando (mas não executando) sobre o que deseja para o futuro da loja.

Ao criar um plano de metas para determinado período, o profissional consegue definir com mais clareza aonde quer chegar e quais ações adotará para alcançar esse objetivo. Como meta, a loja virtual pode ter que alcançar X vendas com um ticket médio de valor Y em um período de 6 meses, por exemplo. Tal posicionamento diminui os ruídos na hora de gerenciar a loja virtual, aumentando a eficácia das práticas realizadas.

7. Defina KPIs para gerenciar loja online

Uma dica que está relacionada com a anterior é a definição de métricas que ajudam a medir o sucesso da loja virtual. Estamos falando dos famosos KPIs — indicadores-chave de desempenho.

O profissional que só tem algumas horas diárias para gerenciar seu e-commerce não pode usar esse tempo para analisar todos os indicadores da loja virtual. Afinal, essa é uma tarefa que demanda muito tempo e, na prática, é pouco eficiente. O recomendado é, assim, selecionar algumas métricas relevantes que permitam identificar como anda a saúde do negócio. Você pode acompanhar, por exemplo:

  • o custo de aquisição de clientes;
  • o número de vendas concluídas;
  • a taxa de abandono de carrinho;
  • o ticket médio das compras;
  • o retorno sobre o investimento.

Esses são alguns KPIs que possibilitam identificar o que precisa ser otimizado e o que está indo bem. Lembrando que cada empresa deve definir indicadores-chave de acordo com sua realidade e os objetivos do negócio.

Seguindo as dicas acima é possível gerenciar loja online com eficiência, segurança e, mais importante, em poucas horas por dia! É fato: são diversas as facilidades proporcionadas pelas novas tecnologias para quem deseja iniciar um e-commerce e ter uma renda extra, mas ainda não pode sair do trabalho formal para empreender. Você se identifica?

Quer saber mais sobre como iniciar e gerenciar loja virtual com segurança e estabilidade? Temos diversas outras dicas para você! Siga nossos perfis nas redes sociais para acompanhar as novidades! Estamos no Facebook, no Twitter e no LinkedIn.

Ficou com alguma dúvida? Faça parte do nosso grupo no Facebook com especialistas em e-commerce e outros lojistas e envie sua pergunta.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

7 dicas para gerenciar loja online em poucas horas do dia
Avalie esse artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *