9 dicas para acertar no frete da loja online

O frete da loja online é apontado como um dos principais desafios do e-commerce no Brasil. Afinal, o lojista deve garantir que […]

O frete da loja online é apontado como um dos principais desafios do e-commerce no Brasil. Afinal, o lojista deve garantir que os produtos cheguem dentro do prazo e em perfeitas condições, mas sem que o custo com transporte afete negativamente os resultados do negócio. 

Além disso, as condições de entrega ganham cada vez mais importância na decisão de compra do consumidor. Um levantamento realizado pela Moosend mostrou que o frete caro é responsável por 60% dos carrinhos abandonados em lojas virtuais. Sem esquecer da parcela do público que preza pela agilidade, ou seja, até topa pagar um pouco mais no frete, desde que receba aquela compra em menos tempo.

 

Mas será que é possível atender às necessidades dos empreendedores do e-commerce e ainda oferecer fretes atrativos aos consumidores? Com certeza!

O frete da loja online não precisa ser o vilão do empreendedor. Muito pelo contrário, com uma estratégia bem definida, as entregas dos produtos se tornam um importante diferencial em um mercado cada vez mais competitivo.

Para isso, confira essas 9 dicas para acertar no frete da loja online:

1. Inclua o frete na estratégia do e-commerce

Essa é a primeira lição ao olhar para o frete da loja virtual. O empreendedor do e-commerce deve lembrar que as entregas dos produtos são uma parte importante das compras online, inclusive na decisão de compra do cliente, na experiência do consumidor e na percepção que ele vai ter sobre um negócio.

Logo, não tem como o frete ser visto como um “apêndice” da loja online, certo?

É importante definir os processos da estratégia logística, desde os cálculos dos fretes até a rotina das entregas, o que também inclui a emissão dos documentos sobre a venda, empacotamento, postagem nas transportadoras e até mesmo o que será feito no caso de trocas e devoluções, quando um produto precisar voltar do cliente para a loja virtual.

Em resumo, o gestor da loja virtual não deve esperar que as dificuldades apareçam para ir em busca das melhores soluções.

2. Entenda o cálculo de frete da loja online

Basicamente, o frete no e-commerce tem o custo calculado com base nos seguintes fatores:

  • CEP de origem da encomenda;
  • CEP de destino da encomenda;
  • Peso da embalagem;
  • Dimensões da embalagem (Altura, largura e comprimento);
  • Modalidade de frete (por exemplo, entrega expressa ou econômica).

Só com essas informações já fica fácil perceber que uma embalagem muito grande sem necessidade não é o melhor caminho, certo? 

O entendimento do cálculo de frete também ajuda a definir, por exemplo, públicos e regiões para os quais é vantajoso investir em anúncios patrocinados, já que essas pessoas têm maiores chances de encontrar valores de entrega atrativos na sua loja virtual.

3. Use o frete como estratégia de marketing 

Seguindo a mesma linha do tópico anterior, é interessante avaliar como fortalecer a estratégia de frete da loja online como uma vantagem competitiva. 

Um dos pontos já foi apontado: ao identificar que uma determinada região permite as entregas com fretes mais baratos, vale a pena concentrar investimentos para atrair aquele público. Mas não precisamos parar por aí!

O frete grátis é um dos gatilhos mais poderosos do e-commerce. Porém, a oferta nem sempre é uma possibilidade financeiramente viável para o negócio.  

Mas que tal usar a entrega gratuita para movimentar o giro de estoque ou mesmo zerar um produto encalhado nas prateleiras, por exemplo? Ou oferecer kits de diferentes itens com uma taxa de entrega única?

Ao entender o cenário logístico do seu negócio, fica bem mais fácil colocar a imaginação para funcionar e criar ações promocionais com potencial para atrair clientes!

4. Organize a rotina de entrega relacionada ao frete

Ao usar uma calculadora de fretes, o prazo de entrega informado é aquele praticado pela transportadora em questão, desde o momento da postagem até a chegada na casa do destinatário.

Mas o lojista virtual não pode esquecer que, antes mesmo de começar esse caminho, os produtos passam por alguns processos internos:

  • Confirmação do pagamento;
  • Separação do produto no estoque;
  • Emissão de documentos da venda realizada;
  • Preparo da embalagem.

Lembre-se que o período para realização desses processos também faz parte do prazo de entrega informado aos clientes da loja virtual. Aliás, para os consumidores, a espera começa assim que ele realiza o pagamento da compra!

Com uma rotina interna bem organizada, o lojista acelera essa primeira etapa da entrega dos produtos. No fim das contas, isso vai garantir um frete mais ágil para os seus clientes, gerando boa percepção sobre a loja virtual!!

5. Ofereça a opção de frete que seu cliente procura

Uma regra de ouro do e-commerce é que os clientes gostam de ter alternativas para realizar a compra. E nem sempre isso tem relação com a quantidade de produtos apresentados, mas com opções de pagamento e, claro, para o frete da loja online!

Sem dúvidas, boa parte dos consumidores vai preferir o frete mais barato. Contudo, cada vez mais a agilidade também conta pontos na decisão de compra. Mas afinal, o que é melhor para a loja virtual: entrega expressa ou econômica?

As duas coisas! A entrega padrão (mais barata) vai conquistar aquele cliente que prefere gastar menos, enquanto o frete expresso garante que o consumidor que tem pressa não vai procurar outra loja.

Sendo assim, uma boa estratégia de frete da loja virtual oferece, no mínimo, essas duas opções. Contudo, quanto mais alternativas de prazos e valores disponíveis, melhor!

6. Tenha acesso aos serviços de várias transportadoras

Bem, o primeiro ponto deste tópico é que, para o cliente da loja virtual ter mais opções de entrega, o lojista precisa trabalhar com diferentes transportadoras.

Além disso, ter acesso a vários serviços de transporte torna mais fácil encontrar sempre a alternativa mais conveniente – seja em relação ao valor do frete ou ao prazo de entrega – para diversas situações. Por exemplo, uma transportadora pode ser mais interessante para o envio de objetos pequenos, enquanto outra vale a pena para despachar encomendas maiores ou para outras regiões do Brasil.

Isso sem falar que, podendo contar com alternativas de empresas, você não precisa interromper os envios em situações atípicas.

Uma dica para ter essa versatilidade e ainda escapar de várias cotações e contratos é conhecer as plataformas de fretes. Normalmente essas ferramentas permitem que, em uma única consulta, o lojista veja as condições de entrega em diferentes empresas e escolha a mais vantajosa em cada caso.

7. Atenção na escolha e no preparo da embalagem

Ao escolher a embalagem do e-commerce, é preciso considerar três fatores: a segurança do produto, o cálculo do frete e a experiência do consumidor.

Começando pelo cálculo do frete, que considera as dimensões da embalagem, seu peso real e o peso cubado – que é uma relação entre o peso real e o espaço ocupado pelo objeto no transporte. A lição aqui é que uma caixa maior do que é necessário vai resultar em custo extra, o que não é bom para nenhum lojista.

Depois, é importante que o pacote acomode o produto com segurança, garantindo que ele chegue sem avarias ao consumidor, certo? Por isso, a embalagem ideal é aquela do tamanho certinho que o item exige, e que o espaço livre seja preenchido com plástico bolha, isopor ou outro material que garanta essa segurança, inclusive alguns materiais sustentáveis!

Finalmente, a experiência do consumidor fica por conta do cuidado e da criatividade do lojista! Claro, o primeiro passo é escolher uma embalagem que vá chegar em boas condições ao destinatário. Mas também vale encantar o seu cliente, seja com um bilhete de agradecimento personalizado, um brinde ou até um cupom de desconto.

8. Rastreio de encomenda: o frete da loja online só acaba na entrega do produto

Se o lojista pensa que seu trabalho acabou ao postar o produto na transportadora, ele está bem enganado! Afinal, para o cliente aquela compra só será finalizada no momento da entrega. Sendo assim, mostre-se presente, também, durante o transporte dos pedidos.

 

É aí que entra a importância do rastreio de encomendas no frete da loja online, a melhor maneira de manter seu cliente atualizado ao longo desse percurso. 

O primeiro passo é compartilhar o código de rastreio informado pela transportadora, para que ele possa acompanhar cada passo da entrega.

Mas o lojista também deve ficar atento a essa movimentação, para que possa identificar situações atípicas e se antecipar na resolução de possíveis problemas. Em alguns casos, vale até avisar ao cliente sobre um possível atraso, desde que a loja online mostre que está em busca dessa solução.

9. Não esqueça das políticas de troca e devolução da loja virtual

Mais cedo ou mais tarde, toda loja online vai receber um pedido de troca ou devolução de um produto. Contudo, isso não deve representar um problema.

Tenha uma política de troca e devolução organizada e com rotinas definidas. Deixe esses termos bem claros para o consumidor, com informações sobre a solicitação dos pedidos, prazos e regras. Ah, e lembre-se de respeitar o Código de Defesa do Consumidor!

Em determinados cenários, é obrigação do lojista arcar com os custos de fretes extras, como o retorno do produto ao estoque da loja virtual. Para evitar problemas, vale a pena avaliar o índice de logística reversa do negócio e já deixar esse orçamento pronto para ser acionado. 

Além de reduzir os custos, as entregas eficientes funcionam como uma ótima ferramenta de atração e fidelização do público no e-commerce. Por isso vale a pena colocar essas dicas em prática e acertar na estratégia de frete da loja online!

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário