Da loja física para a virtual: 6 dicas para a transição

A entrada no mundo das vendas on-line tem sido uma alternativa bastante procurada por quem tem uma loja física, a fim de expandir os negócios e atingir um público cada vez maior e pronto para comprar. O problema é que essa transição exige bastante cuidado. Quer saber como proceder? Conheça já nosso passo a passo para fazer essa mudança garantindo segurança tanto para seu negócio como para seus clientes!

1. Entenda o perfil da sua audiência

Seus consumidores estão realmente preparados para comprar on-line? Essa deve ser uma das primeiras perguntas que você deve se fazer ao ter o mercado virtual em vista. Faça uma pesquisa de mercado com seus clientes para saber o que acham dessa mudança. Expanda sua investigação para conhecer a parcela de consumidores on-line que você pode atingir ao migrar para um e-commerce.

Constatou que o potencial de alcance é realmente interessante? Que tal então investir na educação dos seus clientes atuais para que compreendam as motivações da transição? Aproveite para apresentar os benefícios que terão ao adotar esse novo modelo de compras junto à sua marca!

O importante é entender que é preciso fortalecer o relacionamento off-line antes da transformação. Assim, você transformará seus clientes em parceiros da sua ideia. Alguma dúvida de que isso os tornará ainda mais presentes na sua loja virtual?

2. Fique de olho na qualidade do relacionamento

A transição de loja física para virtual pode impactar bem o modelo de relacionamento com o cliente que você adota. O contato pessoal com o vendedor, a possibilidade de ver e tocar os produtos serão substituídos por elementos virtuais. Aí entram chat, espaço para comentários, e-mail, fotos, vídeos e descrições de produtos.

Essa modificação nos padrões pode deixar seus consumidores inseguros com as compras. Por isso, é fundamental que mantenha vários canais de comunicação com sua audiência, cuidando para que eles funcionem perfeitamente.

Disponibilize uma equipe de atendimento qualificada, dê velocidade aos canais de comunicação e use a automação para tranquilizar o consumidor. Digamos que um cliente envia um e-mail para sua loja virtual. Sabia que é possível responder com uma mensagem imediata, confirmando o recebimento e estipulando um prazo para o retorno?

3. Selecione uma plataforma de confiança

A plataforma de e-commerce é como o espaço em que você tem sua loja física hoje. Seus produtos estarão expostos nela, assim como ali também estará sua base de atendimento e relacionamento com o cliente. A escolha da plataforma é, portanto, uma grande decisão.

A solução deve oferecer toda a qualidade e agilidade que sua audiência merece no atendimento. Além disso, é primordial que forneça todas as informações de que o público precisa para tomar a decisão pela compra. Nada mais daqueles clássicos empurrõezinhos do vendedor real!

A plataforma deve vir equipada com ferramentas que facilitem a gestão do estoque, as finanças e a logística do e-commerce. Também deve possuir um ótimo sistema de pagamentos! Afinal, um dos grandes atrativos da loja virtual é justamente a quantidade de opções disponibilizadas para esse fim.

4. Invista em marketing digital

A migração para uma loja virtual demonstra que você quer ampliar a rede de clientes do seu negócio. Além, claro, de expandir suas vendas, superando fronteiras geográficas. Só que, para alcançar novos consumidores, é preciso fazer com que eles conheçam e confiem na sua marca. E nada melhor que o marketing digital para atingir esse objetivo.

A variedade de ferramentas e recursos possíveis é grande, assim como as possibilidades de interação com novos clientes. O melhor é que os custos desse tipo de estratégia costumam ser menores que os das ações tradicionais de marketing! E você ainda tem a vantagem de poder monitorar o desempenho das suas campanhas em tempo real.

Não se esqueça fazer um bom planejamento, a fim de construir um mix de marketing integrado e eficiente. Não é que ações isoladas ou descoordenadas não produzam nenhum efeito. Mas a verdade é que o uso consciente das estratégias de marketing digital potencializa os resultados da sua loja virtual.

5. Sincronize a logística de entrega

Na loja física, a logística de entrega é bem mais direta, simples, fácil de entender e aplicar. Afinal, boa parte dos produtos está disponível para o cliente no ato da compra, o que elimina a entrega. No e-commerce, porém, a situação é diferente.

Além de ter um estoque bem abastecido e condizente com a demanda dos consumidores, é preciso desenvolver outros processos. Solicitação e separação de pedidos, embalagem das mercadorias e envio para o consumidor: tudo tem que rodar em sincronia. Aí tem muita gente envolvida. Os fornecedores não podem atrasar, a equipe interna organiza tudo e as transportadoras levam as mercadorias até os clientes.

É um trabalho que envolve muitos detalhes, todos devendo ser pensados e planejados para garantir a satisfação dos consumidores. Afinal, eles agora só podem esperar pelos produtos em casa, certo?

6. Estruture o financeiro

A gestão financeira do e-commerce é bastante semelhante à da loja física. Você controla entradas e saídas de dinheiro, prevê o estoque, coordena as compras e projeta o fluxo de caixa. Assim tem um panorama geral da saúde financeira do negócio. Entretanto, existem algumas outras variáveis.

No e-commerce, é comum que os consumidores façam compras no crédito e dividam os valores, prolongando os prazos de recebimento. A ocorrência de chargeback (estorno de pagamentos) também é bem maior. E os motivos são os mais diversos: fraude, arrependimento, não recebimento do produto, insatisfação com o item recebido, entre outros. Para não acabar com o financeiro descontrolado por tudo isso, é preciso dar atenção extra à gestão financeira.

Os impactos negativos (como o chargeback) devem ser previstos para que você consiga praticar preços competitivos sem entrar no vermelho. A precificação deve ser dinâmica e ágil, para fazer frente à concorrência. As promoções devem ser pensadas para fazer o estoque girar sem perder a lucratividade do negócio.

Seguindo esses passos na hora de realizar a transição da loja física para a virtual, não tem como errar! Você logo terá uma rede de consumidores muito maior e vendas por todo o Brasil! E aí, vai topar o desafio? Que tal começar escolhendo sua plataforma de e-commerce? Entre em contato conosco!

Curtiu? Compartilhe!

Da loja física para a virtual: 6 dicas para a transição
Avalie esse artigo!

Faça um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados