72% dos consumidores pretendem comprar na Black Friday 2020

Até então, a Black Friday 2020 era um cenário incerto devido à pandemia da COVID-19. No mais, as expectativas eram  positivas.  Entretanto, […]

Até então, a Black Friday 2020 era um cenário incerto devido à pandemia da COVID-19. No mais, as expectativas eram  positivas. 

Entretanto, depois de uma pesquisa feita pela Méliuz, as expectativas se tornaram mais reais e animadoras! 

72% dos consumidores devem comprar na Black Friday 2020

Mesmo com a transformação na vida dos brasileiros, de uma hora para a outra, devido ao isolamento social, a maioria dos consumidores pretendem aproveitar esta Black Friday — de um ano totalmente atípico. 

Desta forma, 72% dos usuários da plataforma Méliuz devem aproveitar a data, segundo sua própria pesquisa. 

Por outro lado, 26,58% ainda não sabem se vão ou não comprar nesta Black Friday e 1,19% já declararam que não possuem intenção de compra na data. 

Contudo, essa pequena parcela que não irá entrar na onda da Black Friday, 43% destacaram a falta de dinheiro como principal motivo. Boa parte dos restantes que não pretendem comprar, alegaram que não acreditam nas promoções da Black Friday.

Black Friday 2020 para o E-commerce

A Black Friday chegou ao Brasil através das lojas virtuais. Entretanto, em questão de pouco tempo, as lojas físicas também aderiram à data em seus calendários comerciais. 

Por isso, as lojas físicas possuem representatividade na Black Friday, porém, ainda ficam atrás do e-commerce. Especialmente no ano de 2020. 

Assim, 58% dos entrevistados optarão por fazer compras online, 11% em lojas físicas e 32,92% pretendem mesclar entre lojas físicas e online — dependendo muito dos melhores preços.

Segundo a Méliuz, o resultado pode ser reflexo do comportamento de compra dos consumidores durante a pandemia

Sobre as maneiras de buscar as melhores promoções, a pesquisa ainda aponta que 57,8% dos entrevistados utilizarão sites de busca na internet, destacamos aqui a importância de realizar campanhas pelo Google Ads e Google Shopping

Já 51,2% devem ir direto aos sites das próprias lojas — sem dúvida, a maioria desses sites escolhidos serão os marketplaces

Ainda segundo a pesquisa, os consumidores pretendem se informar sobre promoções através de e-mail marketing, indicação de amigos, sites de comparação de preços e até anúncios na televisão. 

Quais os itens mais esperados para a data? 

Diferente de outros anos, desta vez os consumidores, em sua maioria, pretendem comprar itens de necessidade

  • 42% aproveitarão a data para comprar itens de necessidade;
  • 25% optaram por comprar itens de desejo;
  • 17% relataram a pretensão de trocar produtos que já possuem por novos ou de outro modelo;
  • 6% desejam economizar e antecipar as compras de Natal.

O que deve ser mais comprado na Black Friday 

  • 52,74% Eletrodomésticos e eletroportáteis;
  • 41,05% Eletrônicos e Informática;
  • 32,36% Perfumes e Cosméticos; 
  • 28,64% Smartphone;
  • 28,12% Móveis e decoração; 
  • 25,33% Acessórios e Calçados;
  • 24,30% Roupas; 
  • 13,85% Livros;
  • 11,27% Alimentos e bebidas; 
  • 10,54% Viagem;
  • 9,30% Jogos e Consoles; 
  • 8,79% Relógio e Joias;
  • 8,47% Artigos esportivos;
  • 2,89% Assinatura de serviços;
  • 1,96% Outros.

Quanto os consumidores pretendem desembolsar na Black Friday 2020?

Agora vamos para um ponto muito interessante para os lojistas: quanto esses consumidores pretendem gastar?

Segundo a pesquisa, embora os impactos da crise tenham sido fortes, a média de pretensão de gastos não mudou muito em relação à 2019.

  • 32,2% dos entrevistados pretendem gastar entre R$ 1 mil e R$ 2.999,00; 
  • 25,9% pretendem ficar entre R$ 500,00 e R$ 999,00; 
  • 14,6% se programa para gastar R$ 3 mil ou mais; 
  • 14,3% planeja gastar entre R$ 300,00 a R$ 499,00; 
  • 11% farão compras entre R$ 100,00 e R$ 299,00;
  • 1,6% não pretendem gastar mais de R$ 99,00.

Quais são suas expectativas para a Black Friday 2020? Sua loja virtual está preparada para essa data? Confira nosso conteúdo sobre a Black Friday e faça seu checklist.

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário