Como vender pela internet – Aprenda como começar a vender online

Quer ganhar uma grana extra ou começar um novo negócio na internet? Saiba que vender produtos online é um excelente caminho para empreender! Tanto é verdade que o e-commerce é um dos setores que têm conseguido se manter em alta no Brasil, apesar das condições pouco favoráveis da economia nos últimos anos.

Interessado em saber mais sobre o que é necessário para começar logo a vender produtos pela internet? Então, você está no lugar certo! Acompanhe os próximos tópicos para conferir o passo a passo de como vender pela internet!

Quais são os tipos mais comuns de vendas online?

Quando falamos de vendas pela internet, existem basicamente dois casos mais comuns: o de pessoas que estão procurando vender um produto (seja usado ou novo) pontualmente para ganhar um dinheiro extra; e o de pessoas que têm vontade de realmente começar um negócio online.

Como estamos nos referindo a situações bem distintas, vamos tratar delas separadamente, ok?

Como vender pela internet os seus itens usados?

Existem algumas maneiras de vender os seus produtos usados na internet. Normalmente, esses vendedores eventuais recorrem a sites de vendas tradicionais, como Mercado Livre e OLX.

Esses dois sites são bem famosos, mas muito diferentes. Enquanto o Mercado Livre funciona como um intermediador entre vendedores e compradores, a OLX apenas conecta vendedores e interessados.

OLX

No site da OLX, você pode anunciar os seus produtos para pessoas de qualquer região do país. Basicamente, o que a página faz é apresentar o comprador ao vendedor. Depois, cabe a eles combinar o meio de pagamento e a forma de entrega. Para vender lá, é bem simples. Basta:

  1. criar uma conta;
  2. clicar em inserir anúncio.
  3. escolher a categoria e adicionar informações sobre o produto;
  4. agora é só esperar compradores interessados!

Mercado Livre

Apesar de também ser bem simples, vender no Mercado Livre não é tão fácil como vender na OLX. Nesse caso, a função do site é fazer a intermediação da venda, o que traz algumas vantagens tanto para os vendedores quanto para os compradores.

Usando o Mercado Livre, você pode aceitar diversos tipos de pagamento, como cartão de crédito, boleto bancário ou, até mesmo, transferência entre contas. Em caso de pagamento via cartão e boleto, o dinheiro vai primeiramente para a loja, só sendo liberado para o vendedor depois, quando o cliente confirma que recebeu e testou o produto.

Se a sua mercadoria tem um valor mais alto, essa pode ser uma boa opção, uma vez que o pagamento pode ser parcelado em até 12x no cartão. Em relação ao processo de venda nessa plataforma, é preciso:

  1. criar a sua conta;
  2. clicar em vender no menu superior do site;
  3. escolher a categoria;
  4. escolher o tipo de anúncio, as formas de entrega e os tipos de pagamento aceitáveis;
  5. cadastrar o seu anúncio.

Como vender pela internet de forma profissional e começar um negócio online?

Se a sua ideia é realmente entrar para o universo dos negócios online, o processo é um pouco diferente. Nesse contexto, o mais indicado é começar a sua própria loja virtual. Pense bem: se o objetivo é se estabelecer em uma nova atividade, não faz sentido abrir mão de ter uma estrutura mais profissional, que dê condições para o seu negócio evoluir.

Há alguns anos, era bem mais complicado seguir por esse caminho, até em função da dificuldade em lidar com a parte tecnológica. Mas, felizmente, essa história mudou bastante de lá para cá.

Se souber escolher bem o seu fornecedor, você terá todo o suporte necessário para montar a sua loja virtual. Atualmente, as melhores plataformas de e-commerce são bem amigáveis, facilitando bastante o processo. Sem contar que existem diversas ferramentas próprias para ajudar na organização do negócio, incluindo estratégias de divulgação dos produtos.

Acredite: montar a loja virtual não é a parte mais complicada para quem deseja ter uma nova fonte de renda. Na verdade, o fator decisivo para ser bem-sucedido nessa área é trabalhar adequadamente o planejamento estratégico do seu e-commerce.

Por mais que ninguém possa garantir que terá sucesso trabalhando online, é fato: um bom planejamento já é um grande passo rumo a esse objetivo. E foi pensando justamente nisso que resolvemos listar, a seguir, alguns dos itens mais importantes para começar a sua loja virtual com o pé direito. Confira!

Escolha bem o seu nicho de atuação e os produtos que vai vender

Tanto se você pretende trabalhar com produtos de fabricação própria ou terceirizados, é preciso ter atenção ao escolher o segmento em que quer atuar. Tudo bem que não existe uma fórmula mágica, mas uma verdade é inquestionável: negócios de sucesso são aqueles que têm um foco bem definido.

Por mais tentador que possa parecer, atirar para todos os lados não é uma boa estratégia. Sabendo disso, trate de escolher um produto específico e partir para as pesquisas. Levante o máximo de informações que puder sobre o público-alvo, os concorrentes e os hábitos de consumo da sua provável clientela.

É a partir desse levantamento inicial que você conseguirá chegar aos dados necessários para elaborar o seu planejamento, indicando os objetivos que pretende alcançar, quanto vai precisar investir e o cronograma ideal do projeto.

Procure por uma boa plataforma de e-commerce

A essa altura, você já deve ter entendido que, para montar a sua loja virtual, precisará dispor de uma boa estrutura tecnológica, certo? Pois essa é a função de uma boa plataforma de e-commerce: garantir que, ao chegar a seu endereço, o cliente encontre um ambiente agradável e que funcione da melhor forma possível.

Tenha em mente que, além da parte visível para o usuário da página, a plataforma ainda deve otimizar o trabalho de administração da loja, facilitando a gestão do negócio como um todo — incluindo até as ações de divulgação da marca.

Pelo menos a princípio, uma das maiores preocupações dos empreendedores é com relação ao layout, pensando que não terão como customizar a loja com uma plataforma, deixando-a com a sua cara. Mas é um erro pensar dessa forma! Saiba: é possível selecionar entre dezenas de opções de layout e, quando for o caso, fazer os ajustes necessários.

Cuide muito bem da parte operacional

Há diversos fatores que devem ser considerados ao pensar na operação do e-commerce. Para não errar, assegure-se de que a sua loja:

  • tem um domínio próprio;
  • tem certificados de segurança e SSL;
  • conta com um intermediador de pagamentos para aumentar o seu leque de possibilidades;
  • é integrada a marketplaces;
  • dispõe de boas ferramentas para a gestão do estoque.

Como diversificar o seu negócio no ambiente virtual?

Como você viu, não é preciso muita coisa para vender os seus produtos na internet de forma esporádica. Porém, quando a intenção é ter um negócio online e fazer dele a sua fonte de renda, é necessário dar atenção a diversos detalhes.

Se optar por esse caminho, saiba que é possível usar outros meios para diversificar os seus canais de venda. Para orientar o seu planejamento, reunimos algumas dicas sobre essas oportunidades no ambiente online. Confira a seguir.

Facebook

Quando você tem uma loja própria, o Facebook é um excelente canal para fazer a divulgação dos seus produtos. E não é para menos! Afinal, estamos falando da rede social mais popular do mundo, com um volume de audiência bem interessante, o que significa que alcança um público amplo e diversificado.

Desde 2016, a plataforma também oferece a possibilidade de se ter um espaço específico para as vendas. A configuração desse tipo de página é relativamente simples, mas é preciso atenção com a gestão do negócio, principalmente para preservar a imagem da marca.

Em geral, as redes sociais são importantes aliadas do e-commerce. O desafio está em conseguir ter um trabalho integrado, crucial para garantir que os clientes sejam bem atendidos em todos os canais. Nesse caso, o ideal mesmo é ter uma loja própria e usar a plataforma para promover as suas vendas. Principalmente para quem resolveu empreender, manter a loja só no Facebook pode não ser a melhor opção.

Instagram

No caso do Instagram, a abordagem é um pouco diferente. Como você deve saber, o grande atrativo dessa rede social, que é uma das que mais crescem em todo o mundo, é a imagem. Assim, para ter sucesso aqui, é muito importante investir em fotos de qualidade e, sempre que possível, em vídeos curtos e atrativos.

Para divulgar o link da sua loja virtual, a melhor estratégia é inseri-lo na bio do perfil, uma vez que endereços não são clicáveis em outros espaços. Mais uma vez, fique atento à história da integração: é importante que o consumidor reconheça a sua marca e consiga identificar os seus diferenciais onde estiver.

Na hora de abordar o público, tenha em mente que nem todos os seus posts precisam ter apelos de venda. Os resultados serão melhores se você diversificar suas ações e fizer ofertas exclusivas para os usuários da rede. Uma boa saída, por exemplo, é oferecer cupons de desconto para a loja.

Marketplaces

Já citamos brevemente a importância dos marketplaces, mas, pela relevância que têm conquistado, não custa nada reforçar a mensagem: ao contratar a sua plataforma de e-commerce, verifique se ela faz a integração com os principais marketplaces do país.

Esse modelo de negócio tem atraído a atenção dos consumidores e, para quem tem uma loja própria, é uma excelente oportunidade para diversificar os seus canais de venda. Porém, até para facilitar a gestão do e-commerce, é importante que se possa fazer tudo em um único lugar.

Pense que o marketplace funciona como um shopping center, reunindo várias lojas em um mesmo espaço. Como o consumidor sabe que encontrará por lá diversas opções de produtos, pode pegar logo esse caminho para facilitar a sua vida.

Para as lojas, há vantagens importantes, como o tráfego alto e os investimentos que os próprios marketplaces fazem em marketing. No dia a dia da operação, contudo, não é fácil ter que administrar a parte operacional. É preciso dar bastante atenção, por exemplo, à gestão do estoque. Daí a vantagem de se ter uma plataforma que integre tudo, otimizando o trabalho da equipe.

Tenha cuidado também com a estratégia na hora de precificar os produtos, já que o consumidor leva muito essa questão em conta no marketplace, bem como ao estabelecer valores de frete. Pode parecer algo simples, mas esses fatores têm um peso importante nas decisões de compra dos clientes.

WhatsApp

Você sabia que é possível utilizar o WhatsApp para aumentar as vendas do seu negócio? O poder do aplicativo não pode ser ignorado, já que, por conta da sua praticidade no dia a dia, as pessoas estão sempre com o celular na mão recebendo diversas notificações do WhatsApp.

Há possibilidade de gerar novos contatos para a sua lista do WhatsApp ao solicitar o número do celular de seus clientes em formulários de cadastros. Nessa hora, é muito importante não esquecer de pedir a permissão deles para o envio de mensagens pelo aplicativo.

Em cadastros, seja claro com o consumidor ao informar se ele aceita receber conteúdo via WhatsApp. É preciso ter o cuidado de não adicionar pessoas arbitrariamente, pois, ao fazer, corre-se o risco de ser visto como invasivo. Se o seu objetivo é usar o WhatsApp para vendas, enviar mensagens sem permissão pode causar o efeito contrário, perdendo clientes para o negócio.

Para vendas, um recurso bastante útil do WhatsApp é a lista de transmissão. Dessa maneira, é possível enviar uma mesma mensagem para todos os seus contatos. No entanto, cada um deles a recebe de forma individual, diferentemente de quando se é enviada uma mensagem em um grupo.

Os grupos são muito úteis para a interação constante de usuários e bater papo. Mas, em uma lista, o seu cliente tem a opção de poder conversar com você de forma privada, sendo que o gatilho para isso é uma mesma mensagem uniforme enviada para muitos contatos ao mesmo tempo.

Se você pretende usar o WhatsApp para negócios, é recomendável buscar separar o número pessoal do número de trabalho. Assim, evitam-se confusões e constrangimentos, como o envio de fotos e mensagens inadequadas para potenciais clientes.

Além disso, pode-se personalizar o perfil do número de contato de trabalho. Pode-se usar uma foto com a marca da sua empresa e informar, no espaço de recado, informações importantes, como o horário de atendimento ao cliente no aplicativo.

Outra forma bacana de usar o WhatsApp para negócios é aproveitar o recurso de status. O status do WhatsApp é bem semelhante ao Stories do Instagram. Dessa forma, consegue-se disponibilizar um conteúdo, como uma foto ou um vídeo de curta duração, que pode ser visualizado por todos os seus contatos durante o período de 24 horas. Após esse tempo, o conteúdo desaparece.

Recentemente, o WhatsApp disponibilizou uma versão corporativa do aplicativo chamada WhatsApp Business. Essa versão é direcionada principalmente para micros e pequenas empresas.

Esse aplicativo, assim como a sua versão tradicional, é gratuito. Dentre os seus recursos exclusivos, estão a opção de criar perfis de negócios, com informações úteis da empresa (telefone, e-mail, endereço), ferramentas de mensagens, estáticas com análise de métricas simples, marcadores, dentre outras funcionalidades.

Mercado de afiliados

O mercado de afiliados tem crescido e pode se tornar uma excelente oportunidade de obter renda. Você sabe o que é um afiliado? Um afiliado nada mais é do que alguém que participa de um programa de afiliados de modo a receber uma comissão por indicar produtos de terceiros.

Em um programa de afiliados, qualquer pessoa que tenha uma página web ou blog pode ceder espaços no seu site para a veiculação de anúncios de empresas. Assim, o afiliado recebe uma recompensação financeira em troca dessas mensagens publicitárias.

Para a atividade, o afiliado pode escolher produtos de quaisquer nichos que o interessar, como alimentação, negócios, softwares, roupas, livros etc. Assim, é fácil encontrar um produto e uma empresa que você e a sua audiência se identifiquem e que valha a pena promover em sua página.

Ao participar de um programa de afiliados, tenha sempre em mente o seu nicho e como o respectivo produto pode ser útil e relevante para ele. Além da questão de conhecer o seu nicho, é preciso se preocupar com a geração de tráfego para o site. Para isso, deve-se buscar produzir conteúdo bom e relevante para o público-alvo.

Há quem consiga viver integralmente como um afiliado e os que utilizam essa oportunidade como uma forma de ganhar renda extra. Não há limite para o acúmulo de comissões, que são creditadas conforme o número de vendas indicadas por um afiliado são fechadas. O valor das comissões varia de acordo com o produto. Monetizar o seu próprio site é, então, uma excelente chance de ganhar mais dinheiro na web.

O mercado de afiliados traz uma série de benefícios, tais como ter a possibilidade de ter o seu próprio negócio, flexibilidade e disponibilidade para trabalhar com assuntos de interesse.

Para promover os produtos, busque conhecê-los direito, estando a par de suas características com os vendedores. Indique o link da página de vendas no seu site e não se esqueça, também, de recomendar o produto em suas redes sociais.

Em resumo, no mercado de afiliados todos ganham, tanto os afiliados quanto as empresas que os remuneram. Há a oportunidade de divulgação, o que aumenta o número de vendas de produtos e serviços, e os afiliados obtêm lucro por essa exposição em suas páginas.

Diversas empresas grandes do mercado têm programas de afiliação como uma estratégia de aquisição de novos clientes. Algumas delas são: Hotmart, Monetizze, Awin, dentre outras.

Franquias online

Uma boa forma de ganhar dinheiro na internet é por meio de franquias online. Esse modelo de negócio virtual pode ser adquirido pelo sistema de franchising.

Na operação, o franqueado tem o benefício de não precisar dispor de um espaço físico para o início da atividade, bastando um telefone, uma mesa e um computador para executá-la. Esse modelo de negócios é ideal para quem deseja empreender e tem poucos recursos para financiar uma franquia tradicional.

Dentre as vantagens da franquia online, estão o baixo investimento inicial, uma vez que franquias tradicionais solicitam um valor alto para que o franqueado use a identidade visual da marca. Soma-se a isso os custos altos da manutenção de uma loja física e a remuneração de uma equipe de colaboradores.

Outro benefício da franquia online é que ela proporciona um retorno mais rápido de capital investido do que em uma franquia tradicional. Há ainda a vantagem de implantar rapidamente um negócio já estabelecido no mercado, já que uma franquia é, em tese, um negócio que deu certo. Essa experiência do franqueador traz mais segurança ao franqueado, aumentando a sua possibilidade de obter sucesso no novo empreendimento.

Por último, cabe citar que uma franquia online tem os mesmos direitos de uma franquia tradicional, como treinamento e auxílio de consultores. Contudo, ao trabalhar em casa, o franqueado precisa assumir responsabilidades e disciplina para manter o foco no trabalho. Além disso, não se pode esquecer das obrigações junto ao franqueador, como buscar manter a padronização no serviço e pagar as taxas de royalties da marca.

Os cuidados que um interessado em franquias online precisa ter são os mesmos de uma franquia tradicional. Portanto, antes de assumir um compromisso com um franqueador, pesquise o mercado e avalie adequadamente a empresa.

Como você viu ao longo do texto, vender produtos online é uma excelente alternativa para quem deseja empreender, investindo em sua independência financeira e profissional. É simples fazer isso? Sim, desde que você se dedique e busque mais conhecimento sobre as particularidades do e-commerce. Estude e explore as diferentes oportunidades de vendas na internet apresentadas para ter mais possibilidades de lucro.

O que achou do artigo? Ele foi capaz de sanar as suas dúvidas de como vender pela internet? Você se sente mais preparado para começar a vender online? Não deixe de compartilhar o artigo nas suas redes sociais e ajudar a levar o conteúdo para mais pessoas. Marque os seus amigos!

Curtiu? Compartilhe!

Como vender pela internet – Aprenda como começar a vender online
5 (100%) 2 votos

Faça um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados