Como vender no iFood: Manual completo para iniciar na plataforma!

Para vender na plataforma do iFood é muito simples! Basta fazer o cadastro do estabelecimento de forma gratuita, através do site oficial. Forneça alguns dados básicos do seu negócio como: CNPJ, endereço, tipo de cozinha e coloque os dados do representante legal. Após isso assine o contrato online e pronto! Seu cadastro irá para uma análise.

Seja pela comodidade ou pela falta de habilidades na cozinha, pedir comida por aplicativo se tornou um hábito comum na rotina das pessoas.

Se você está envolvido no mundo das vendas, certamente já ouviu falar no iFood. Afinal, atualmente, essa é uma das maiores plataformas online de entrega de comida.

Para os empreendedores do ramo alimentício que desejam aumentar o número de vendas, utilizar o aplicativo de delivery pode ser uma excelente alternativa para lucrar.

Afinal, o iFood já que está presente em mais de 900 cidades brasileiras e já soma mais de 270 mil estabelecimentos credenciados.

Porém, não basta saber como vender, é importante considerar alguns pontos antes de se cadastrar no iFood e entender o que pode ser feito para potencializar os pedidos do seu negócio e atrair mais clientes.

Por esse motivo, preparamos este guia completo para que você saiba tudo sobre como vender no iFood. Acompanhe a leitura e tire suas dúvidas a respeito do assunto!

Como o iFood funciona?

O iFood é um serviço de entrega de comida e mercado que conta com um aplicativo gratuito para acesso via smartphones ou site.

Ele possibilita que os usuários peçam as suas refeições preferidas sem a necessidade de ligar para os restaurantes.

Em outras palavras, o que o iFood faz é trazer o conceito de praça de alimentação para o mundo online.

Dessa forma, o cliente acessa o aplicativo ou um site que permite encontrar restaurantes que realizam entrega na sua região.

As empresas do ramo que desejam vender na plataforma precisam realizar um cadastro.

Mas, antes disso, é necessário cumprir alguns requisitos, respeitando as exigências mínimas da empresa, tais como:

  • oferecer uma comida de qualidade;
  • ter um computador com acesso à internet;
  • garantir atendimento rápido;
  • possuir CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas).

Se o seu estabelecimento não preencher esses requisitos, o ideal é procurar se adequar o quanto antes para realizar o cadastro.

Assim, quando tudo estiver correto, a empresa estará apta a preencher o formulário no site oficial do iFood.

Outro aspecto importante é que caso você não disponha de entregadores próprios, o sistema do app oferece um serviço de logística em alguns locais do Brasil.

Nesse caso, vale a pena analisar a melhor opção para o seu negócio, levando em consideração a demanda necessária.

Ou seja, se você recebe muitos pedidos diariamente, mas tem somente uma ou duas pessoas para entregar, por exemplo, é provável que eles não consigam dar conta de todas as entregas e sua reputação no aplicativo tende a ficar ruim.

Desse modo, contratar um serviço separadamente facilita as entregas dos pedidos, assegurando que eles cheguem a tempo para os clientes.

Para cadastrar o estabelecimento na plataforma, é muito fácil.

Basta acessar o site oficial do iFood e preencher as informações principais do seu negócio, como CNPJ, endereço, tipo de cozinha e dados do representante legal.

Em seguida, o responsável deverá assinar o contrato online da parceria. A equipe da plataforma analisará o cadastro e, se for aprovado, será permitida a criação do restaurante virtual no app.

Lembrando que o cadastro é gratuito!

como vender pelo iFood: cadastro

Quais são os benefícios de vender no iFood?

Contar com um serviço online de entrega de comida de ampla cobertura nacional traz diversas vantagens para o estabelecimento.

Afinal, além de funcionar como uma vitrine, ele oferece agilidade e destaque no mercado, o que favorece a aceitação de mais pedidos e gera ainda mais lucros ao negócio.

A seguir, confira as principais vantagens de vender no iFood!

Visibilidade

Estar no iFood é saber que o seu negócio será visto por várias pessoas, alcançando clientes que nem mesmo sabiam da sua existência ou passaram em sua porta.

Assim, sua influência pode ir até onde vai o raio de entregas.

Toda essa exposição pode representar um aumento significativo no faturamento do seu restaurante, uma vez que possibilita maior facilidade em vender os seus serviços para um público novo cadastrado no iFood, além dos clientes fiéis.

Pagamento facilitado

O fato de o app possibilitar o recebimento de pagamentos online, de maneira segura e garantida é, sem dúvida, um dos pontos positivos de vender nele.

Os clientes podem escolher a forma de pagamento adequada diretamente no aplicativo, como cartão de crédito, débito, vale-refeição ou Pix.

Essa característica dispensa a necessidade de os entregadores circularem com dinheiro nas ruas e evita os problemas com as maquininhas de cartão.

Gerenciamento simplificado

Tanto os consumidores quanto os gestores da plataforma no restaurante precisam ter uma experiência positiva e intuitiva com a ferramenta do iFood.

Afinal, isso permite o controle online de pedidos de forma simples e segura, além da satisfação dos clientes.

Nesse caso, a utilização do app é simples e apresenta um espaço para todas as possíveis dúvidas que possam surgir, além da possibilidade de acionar os canais de atendimento.

Vantagens do Chef

Os estabelecimentos que escolhem vender pelo iFood podem contar também com descontos e vantagens exclusivas do programa.

Chamado de vantagens do Chef — o app oferece um clube de benefícios exclusivo da ferramenta que ajuda os parceiros a terem acesso facilitado aos produtos e serviços mais usados na rotina de um restaurante.

O programa oferece cupons de até 100% de desconto para serem resgatados pelas lojas em vários serviços, como contabilidade, energia elétrica, gás, marketing digital, cursos e internet, por exemplo.

Quais os desafios de vender no iFood?

Apesar das diversas vantagens mencionadas e da boa experiência relatada pelos usuários, a plataforma também apresenta algumas desvantagens, tais como:

Concorrência elevada

Como a tendência é o aumento da quantidade de restaurantes cadastrados no app, a concorrência se torna grande entre os estabelecimentos de uma certa localidade.

Afinal, da mesma forma que você ganha exposição, os concorrentes também ganham.

Nesse caso, o ideal é criar promoções atrativas e um cardápio bem detalhado para superar essa dificuldade.

Vale lembrar também que os critérios de visibilidade do iFood dependem das avaliações dos clientes. Logo, se houver insatisfações e outros imprevistos, isso pode significar uma média menor e uma queda na credibilidade do seu estabelecimento.

Altos custos

Como todos os marketplaces, os restaurantes que utilizam o iFood precisam pagar por esse serviço, o que pode reduzir os lucros do negócio.

Em alguns casos, as taxas podem ultrapassar 20% das comissões, por exemplo.

Por isso, é preciso ter uma estratégia para balancear esses custos. Uma maneira de solucionar esse problema é criando seu próprio site de delivery para manter seus clientes e fidelizá-los.

Dependência

Outro aspecto prejudicial é a dependência do uso de plataformas, o que sugere que o estabelecimento não consegue sustentar sua operação sem a ajuda de terceiros.

Isso acaba não sendo vantajoso, porque o ranqueamento do seu restaurante no iFood pode mudar a qualquer momento e suas vendas serão afetadas.

O mais recomendado, nesse caso, é que você diversifique as fontes de captação de clientes e utilize o iFood como um deles para fidelizar os consumidores em uma plataforma própria.

Qual a diferença entre CNPJ e pessoa física para vender no iFood?

Como somente pessoas jurídicas podem se cadastrar na plataforma, é indispensável que você tenha um CNPJ para vender no iFood.

Esse requisito deverá ser preenchido no campo do formulário no momento do cadastro. Ou seja, pessoas físicas não poderão vender na plataforma.

Então, se o seu objetivo é se tornar um parceiro do iFood, não se esqueça de agilizar o processo para se tornar pessoa jurídica e se certificar de que todas as operações do restaurante estão legalizadas.

Isso é uma garantia a mais de que a sua empresa está seguindo adequadamente as normas.

Quanto custa vender no aplicativo e quais as taxas?

Como mencionado anteriormente, o iFood cobra uma comissão sobre o valor total dos pedidos.

Essa porcentagem é aplicada sobre todos os pedidos concluídos no sistema e calculada de acordo com o estabelecido no contrato em vigência do restaurante.

Sendo assim, para se credenciar no iFood, você terá que escolher o plano que mais se adequa ao seu caso: o “Plano Básico” ou o “Plano Entrega”. Veja a diferença das duas versões:

  • Plano Básico: neste caso, a mensalidade é de R$100,00 para estabelecimentos que venderem mais de R$1.800,00 por mês, além da taxa de comissão do aplicativo, que é de 12% sobre o valor de cada pedido e mais 3,5% em pedidos com pagamento via iFood. Este plano não oferece entregadores.
  • Plano Entrega: se a sua região for contemplada pela oferta do serviço de entrega do próprio iFood, você tem esta opção de plano. A mensalidade fica R$130,00 e a taxa de comissão do app é de 23% e mais 3,5% nos pedidos com pagamento via iFood.

Vale lembrar que as duas opções oferecem os 3 primeiros meses de mensalidade gratuita, o que é uma ótima maneira de testar o serviço e avaliar se realmente valerá a pena para o seu negócio.

Além disso, a retirada de pagamento dos seus pedidos no aplicativo pode variar conforme a opção de pagamento do cliente.

O que acaba influenciando também nos lucros. Por exemplo, se o seu cliente pagar o pedido com cartão de crédito, esse valor será repassado para você todos os dias 1 e 31 do mês.

Portanto, a empresa deixa juntar os valores dos pedidos que foram feitos durante esse período.

Como ter sucesso de vendas usando o aplicativo?

Agora que você já entendeu como funciona o iFood e quais as vantagens de vender na plataforma, que tal saber como aumentar as vendas do seu estabelecimento e se destacar da concorrência?

Confira algumas dicas que separamos a seguir para alavancar o seu negócio usando o app!

Ofereça um serviço de qualidade

Um dos principais fatores para garantir uma base de clientes fiéis para vender pelo iFood é oferecer um serviço da mais alta qualidade possível.

Lembre-se de que a melhor maneira de atrair e fidelizar clientes é a qualidade de seus pratos e de seu atendimento.

Tente considerar todas as sugestões e reclamações de seus clientes para melhorar a qualidade dos produtos que você oferece e vender mais pelo iFood.

Uma comida gostosa e um serviço de qualidade farão com que seu restaurante fique entre os melhores.

Capriche na descrição e nas imagens do cardápio

Claro que todo pedido fica mais atraente e apetitoso quando as fotos e a descrição chamam atenção.

Afinal, essas características do prato incentivam o cliente a comprar e ajudam a manter uma boa avaliação nos pedidos.

Portanto, quanto à questão visual, é importante investir em fotos de qualidade, com uma boa apresentação do prato.

Abuse da criatividade para escolher o melhor ângulo, destaque os ingredientes e tente criar uma foto que deixe os clientes com água na boca.

Não se esqueça também de que a descrição do produto é o complemento das imagens, então, seja fiel às características do produto.

Descrição de produto: o que é, e como fazer a melhor para impulsionar vendas!

Faça promoções

Uma boa dica para atrair clientes e aumentar as vendas no iFood é realizar promoções de todos os tipos.

Essas ofertas são um motivador para que as pessoas peçam comida pelo aplicativo, mesmo que não estivessem com esse objetivo.

Você pode, por exemplo, oferecer frete grátis, combos, oferta do dia e ações em datas comemorativas.

Além disso, o ideal é manter uma frequência nas promoções, para que o cliente considere esse fator quando for escolher em qual restaurante pedir. Ou seja, é uma ótima opção também para fidelizar clientes.

Confira também: como fazer uma promoção de vendas de sucesso? Veja 7 dicas!

Esteja presente nas redes sociais

Estar nas redes sociais é outra grande aposta para quem quer vender no iFood, já que é quase certeza que seus potenciais clientes também vão utilizá-las.

Por meio desses canais, como Facebook e Instagram, você pode compartilhar cardápios, vídeos, fotos, avaliações e convidar as pessoas para usar o aplicativo de delivery.

Além de possibilitar a divulgação da sua marca e o compartilhamento de conteúdos interessantes, você pode sanar todas as dúvidas dos clientes.

Essa é uma maneira de saber o que você precisa melhorar no negócio e em quais pontos focar!

Priorize a agilidade na entrega dos pedidos

Sem dúvida, vender bem no iFood inclui não apenas o serviço e a qualidade dos pratos, mas também das entregas.

Afinal, poucas situações são mais decepcionantes do que estar com fome e seu pedido demorar para chegar.

Dessa forma, é fundamental priorizar a agilidade na entrega dos pedidos.

Pense na melhor forma de evitar atrasos e erros escolhendo adequadamente as regiões de entrega e, quando possível, criando uma rede própria de entregadores.

Com essas dicas, esperamos que você tenha entendido como vender no iFood, ganhando melhores posições no ranking do aplicativo e fidelizando seus clientes.

Agora, é só colocar os seus conhecimentos em prática para não perder tempo nem dinheiro!

Se gostou do nosso artigo compartilhe com seus amigos e nos siga nas redes sociais: Facebook, Instagram e Youtube!

Não há comentários ainda. Seja o primeiro a escrever um.

Deixe seu comentário