Entenda como calcular o preço de venda dos produtos do seu e-commerce

Como calcular o preço de venda é uma das maiores dúvidas de quem está começando a vender pela internet. Afinal, um valor […]

Como calcular o preço de venda é uma das maiores dúvidas de quem está começando a vender pela internet. Afinal, um valor muito baixo significa que você não tem lucro, mas quando o preço é alto demais, isso pode afastar os clientes. Encontrar o meio termo e o valor ideal não é fácil, especialmente para quem está dando os primeiros passos.

Felizmente, existem formas relativamente simples de calcular o preço. Para isso, você precisa conhecer tudo sobre sua loja, além de alguns conceitos mais simples de precificação. É isso que você vai ver neste post. Continue lendo até o fim, e entenda como calcular o preço de venda no seu e-commerce.

Quais são os fatores que influenciam como calcular o preço de venda?

O primeiro passo para entender como calcular o preço de venda é olhar para o seu próprio negócio. Para um produto vender com lucro, ele precisa naturalmente cobrir todos os custos e despesas envolvidas. Logo, você precisa conhecê-los.

Despesas fixas

As despesas fixas são aquelas que não têm a ver com a produção. Ou seja, vendendo 1 ou 1000 produtos, você paga a mesma coisa. Entre os exemplos, estão o salário dos colaboradores e o aluguel do espaço.

Despesas variáveis

Essas variam ao longo do tempo e têm ligação direta com a produção e vendas. Taxas de cartões de crédito, insumos para a produção, impostos e embalagens são alguns exemplos. Se você vende 1 produto ou 1000, esses custos variam bastante.

Dentro dessa classificação, você ainda pode definir os custos indiretos e os diretos. Os diretos estão ligados de forma muito clara à produção, o que significa que podem ser medidos mais facilmente. Os indiretos não são ligados claramente aos produtos e serviços, como os impostos e porcentagens pagas aos marketplaces.

Margem de lucro

Outro conceito crucial é a porcentagem que a empresa ganha em cima de determinado produto. Uma ótima ideia é que ela seja calculada de forma independente para cada produto, de acordo com a sua estratégia. É importante não confundir com outro conceito também importante: a margem de contribuição.

Concorrentes

Analisar os concorrentes é essencial para ter um bom preço. Se você acredita que seu produto é de melhor qualidade ou tem mais valor agregado, você pode ter uma margem de lucro maior ou um preço maior. Porém, é preciso ser realista e encontrar um preço que esteja dentro da realidade do mercado.

Público

O público também é fator determinante. Afinal, não adianta muito cobrar um preço premium para um público que tem uma renda mais baixa, por exemplo.

Como calcular o preço de venda?

Combinando os fatores acima e alguns outros, é possível encontrar o preço ideal. Contudo, para facilitar, existem modelos de precificação que você pode escolher, e é isso que apresentaremos agora.

Preços baseados em custos, ou markup

Esse é um dos modelos mais usados, por ser bem simples e seguro. Afinal, se você precifica de acordo com os custos, naturalmente tem uma maior garantia de que não levará prejuízo a cada venda. Para encontrá-lo, você precisa encontrar o CMV, ou Custo da Mercadoria Vendida. Ele é encontrado pela seguinte fórmula:

  • CMV = custo de aquisição ou fabricação – descontos – impostos recuperáveis + impostos não recuperáveis + frete + seguros + outros custos

Esse valor determina o quanto você paga por cada produto. Logo, ele também precisa ser somado aos outros custos fixos, que mencionamos acima. Por fim, você também precisa definir o quanto cada produto traz de lucro. O conceito do markup reúne todas as informações em uma única fórmula:

  • Markup = 100 / [100 – (despesas variáveis + despesas fixas + margem de lucro pretendida)]

Esses valores de despesas são em percentual, estimando o impacto de cada uma delas nas vendas. Se já tem um histórico de vendas, você pode fazer esse cálculo com o rateio dos impactos. Isso é feito pela seguinte fórmula:

  • Total anual de despesas fixas / total anual de vendas x 100

Repita isso para as despesas variáveis e você tem uma ideia mais precisa do que colocar na fórmula do markup. Lembrando que nas despesas variáveis, o ideal é apenas considerar as indiretas, já que as diretas já estão no CMV. Após fazer tudo isso, você já está quase no preço final. O último passo é fazer uma simples multiplicação:

  • Preço de venda = markup x CMV

Preço orientado pelo mercado

Enquanto o modelo acima olha apenas para a própria empresa, você também pode ter uma precificação baseada no mercado. Nesse caso, você observa o que outras lojas fazem e tem uma precificação dinâmica, baseada no que é feito pelos concorrentes. A vantagem é que você pode conseguir mais clientes.

Por outro lado, é um processo arriscado. Entrar em uma guerra de preços no e-commerce é perigoso, pois você pode baixar muito o seu preço e prejudicar sua lucratividade. Uma ótima dica é combinar ambos os modelos. Assim, você sabe até quando pode baixar o preço sem se prejudicar, e se o mercado estiver cobrando mais caro, você pode aumentar seus preços sem risco de perder clientes.

Além disso, é um processo que dá muito trabalho. O público tem um comportamento de procurar muito os preços antes de comprar qualquer produto, especialmente aqueles que custam mais caro. Logo, os preços podem variar bastante, muito rapidamente.

Preço orientado por valor agregado

O valor agregado é a estratégia que permite uma competição entre os pequenos e-commerces e as grandes lojas. É praticamente impossível entrar em uma briga direta com os grandes lojistas, o que significa que é preciso agregar mais valor aos produtos. Seja algo mais personalizado, com um atendimento impecável, um produto de maior qualidade ou uma experiência de compra única.

Existem diversos exemplos disso pelo mercado, como um café que custa R$ 15, as hamburguerias gourmet e as grifes de roupas de marca. É um preço ainda mais difícil de calcular, pois varia muito do sentimento do cliente, mas que pode trazer os maiores retornos.

Como você percebeu, existem diversas fórmulas de como calcular o preço de venda, com cada uma tendo suas vantagens e desvantagens. Por isso, o ideal é ter uma gestão financeira completa e eficiente, aplicando uma combinação desses métodos, de modo a encontrar o preço ideal para você e para seu cliente.

Gostou do post? Então, assine a newsletter para receber outros conteúdos e tornar o seu e-commerce ainda mais eficiente!

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário