Loja virtual de nicho – Ideias de nichos para você começar sua loja virtual
Descubra como abrir a própria empresa investindo pouco

Como administrar uma loja virtual e ter um emprego ao mesmo tempo?

Publicado em: • Última Atualização:

Funcionário durante o dia, dono de e-commerce à noite: não, essa não é a rotina de algum super-herói dos cinemas. Na verdade, esse é o resumo do dia a dia de milhares de pessoas que já descobriram que administrar uma loja virtual enquanto mantêm seu emprego regular pode ser uma ótima saída para fazer uma bela renda extra. Mas como conciliar? Como dar conta de tudo isso sem tropeçar? Pois é o que veremos neste exato post. Então confira!

Conte com uma plataforma de qualidade

Criar uma plataforma de e-commerce do zero definitivamente não é tarefa nada fácil — muito menos rápida. E não é por menos! Por ali passarão não apenas as informações a respeito do seu produto como também os dados bancários de seus clientes. Por essas e outras, simplesmente não dá para vacilar. É preciso ter certeza para investir em uma solução que seja 100% segura para ambos os lados.

Assim, para quem precisa administrar uma loja virtual e também dar conta de um outro emprego, a melhor pedida é investir em uma plataforma de vendas já pronta, com qualidade atestada pelo mercado. Dessa forma, você consegue focar apenas na estratégia, deixando de lado as especificações técnicas do sistema, de responsabilidade do fornecedor contratado.

Nesse caso, é preciso ficar de olho se essa plataforma traz opções de customização para que você molde o sistema, deixando-o com a sua cara. Verifique também, claro, se a ferramenta é fácil de ser operada. Lembre-se, afinal, de que esse passo deve resolver sua vida e não trazer mais problemas!

A importância do suporte técnico

519 milhões de reais: esse foi o lucro que o mercado de e-commerce teve em apenas 12 horas durante a última Black Friday. De acordo com dados do eBit publicados pelo G1, foram praticamente 50 pedidos realizados por segundo!

Com isso em mente e pensando que imprevistos sempre podem acontecer, imagine se seu sistema fica fora do ar nesse dia e você não encontra nenhum suporte para seu problema a tempo. Cada segundo sem solução representa dinheiro descendo pelo ralo! Entende como é importante contar com um bom suporte técnico? Assim, seja por telefone, chat ou e-mail, o fornecedor deve conseguir resolver os contratempos do seu e-commerce o quanto antes.

O (nem tão) fantástico mundo do open source

Submarino, Mercado Livre, Amazon: imagine um grande nome do e-commerce mundial. Pois pode ter certeza de que existirá algum tipo de sistema open source (de código aberto) rodando por ali. Mas será que essa é uma boa saída para todo mundo?

Basicamente, se você tem tempo e dinheiro para investir, talvez seja. Já no caso de quem pretende administrar uma loja virtual em paralelo com um emprego tradicional, a história muda completamente de figura. Ao contrário do que acontece nas plataformas já prontas, no caso daquelas do modelo open source, é o próprio empreendedor quem deve cuidar da produção do sistema, de sua conexão com as instituições bancárias e de toda a segurança desse processo. Em resumo: não é nada fácil, muito menos rápido ou barato de ser feito.

Foque na automação do seu trabalho

Disparar e-mails para clientes e possíveis compradores, postar conteúdo nas redes sociais, fazer algum tipo de cobrança: o que não falta é trabalho que pode (e deve) ser automatizado por sua plataforma de e-commerce. Afinal, se você, além de tudo, também tiver que focar nesses pontos, provavelmente não terá tempo para pensar nas vendas da sua loja! Mas como será que um simples sistema pode ajudar com tanta coisa?

Disparo de e-mails

Imagine se você tivesse que disparar um e-mail para cada cliente que conclui uma compra em sua loja avisando que o pagamento foi aprovado, que o pedido foi enviado e até oferecendo novos produtos. Graças a algumas ferramentas, hoje é possível não apenas automatizar esses processos, mas ainda criar mensagens para aumentar a interação com sua base de leads, guiando-os suavemente pelo do funil de vendas.

Presença nas redes sociais

Ao contrário do que muita gente pode pensar, não é só de e-mail marketing que vivem as lojas virtuais, viu? Com milhões de usuários espalhados pelo Brasil e pelo mundo, as redes sociais também devem funcionar como canais de vendas e comunicação para sua marca. Portanto, nada melhor que investir em um sistema que automatize sua presença por lá!

Etapa de cobrança

Na pesquisa Global Consumer Card Fraud de 2016, o Brasil conquistou a nada desejável 2ª colocação no ranking global de fraudes com cartões de crédito. É fato: esses status não é nada animador para quem resolve investir no comércio eletrônico no país. Mas é simples não cair em alguns golpes com seu e-commerce.

Para não ser vítima de fraude, basta usar algum tipo de intermediador! Antes de mais nada, esse tipo de serviço analisa se o comprador é real ou não. A partir daí, quando a pessoa realiza uma compra, o intermediador faz uma análise de risco. Se o envio for aprovado e o pagamento não for concluído, o serviço arca com o prejuízo no lugar da sua empresa.

Geração de dados

Com uma boa plataforma, é possível não apenas automatizar várias tarefas relacionadas ao funcionamento do seu e-commerce como ainda receber dados a respeito de quantas pessoas abriram um e-mail e até quantos clientes colocaram algum produto no carrinho, mas acabaram não efetuando o pagamento. Esses dados são importantíssimos para o aprimoramento do seu negócio, ajudando inclusive a saber se você está atuando em um dos melhores mercados para a venda online.

Seja realista e responsável

Se você vai investir em um e-commerce enquanto trabalha em outro lugar, é importante reservar um espaço da casa para ser seu escritório. Para conferir os relatórios de compra, a abertura de e-mails e os acessos, criando um planejamento de vendas a partir desses dados, você tem que ter foco. E costuma ser bem complicado manter a atenção se você não está em um lugar tranquilo o suficiente.

Além deste ponto, também é primordial ser honesto com seus clientes. Quando você tem só algumas horas para se dedicar à loja virtual, é simplesmente impraticável promover um tipo de atendimento full time para os clientes. Logo, a melhor pedida é deixar claro que as respostas virão, mas podem levar algum tempo, evitando assim qualquer tipo de dor de cabeça.

Como você pôde ver por aqui, administrar uma loja virtual em paralelo a seu emprego pode não ser algo tão complicado como você imaginava! Então o que ainda está esperando para apostar em uma boa plataforma de vendas e colocar seu e-commerce para funcionar o quanto antes?

E já que curtiu o nosso post de hoje, que tal aproveitar para compartilhá-lo em suas redes sociais e ajudar os amigos? Já imaginou se daí sai uma parceria de sucesso?

Ficou com alguma dúvida? Faça parte do nosso grupo no Facebook com especialistas em e-commerce e outros lojistas e envie sua pergunta.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

Como administrar uma loja virtual e ter um emprego ao mesmo tempo?
Avalie esse artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *