Comércio eletrônico corresponde a 11,6% do varejo nacional

Em alta desde 2020 o setor tem crescido de forma exponencial e segue com a promessa de novos recordes no decorrer dos […]

Em alta desde 2020 o setor tem crescido de forma exponencial e segue com a promessa de novos recordes no decorrer dos próximos anos. Veja quais são as previsões.

Um levantamento recente realizado pela ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico) nos mostra um cenário muito positivo para os lojistas que investem seu dinheiro e principalmente tempo em canais digitais

 

Para esclarecer, é notável que o comportamento do consumidor tem mudado bastante nos últimos anos, dessa forma, a confiança em adquirir produtos online é apenas um dos fatores que contribuíram para que as vendas  nessa modalidade de comércio disparassem nos últimos meses.

Vendas no e-commerce correspondem a 11,6% em todo o país

Dados recentes mostram um aumento significativo das vendas online em comparação com o mesmo período do ano passado. Como resultado, antes da pandemia o índice não chegava nem mesmo a 10%. 

No entanto, esse cenário teve uma mudança recorde que se iniciou em abril de 2020 onde as vendas saltaram para 11,1%, por exemplo. Este ano, já apresentou um aumento, ou seja, há um forte indício de superação de resultado a cada ano.

Resultado da Black Friday 2020

Não há dúvidas que uma das datas comemorativas mais aguardadas pelo consumidor e também lojista é a Black Friday. A promoção que surgiu nos Estados Unidos tomou uma proporção muito grande em nosso país e hoje é considerada o pontapé inicial para as compras de fim de ano.

Como resultado dessa adaptação do consumidor com a data e o fechamento das lojas físicas no mesmo período, novembro de 2020 foi o marco para o e-commerce brasileiro registrar um recorde de vendas durante o período da promoção, chegando a 14,4%.

Expectativa para Black Friday 2021

Apesar da alta do preço, muitos consumidores garantem que irão comprar na promoção deste ano. Ou seja, o índice é de 79%, segundo a Abinee (Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica). E o mais importante, é que referente ao valor, 87% dos consumidores afirmam que pretendem gastar algo semelhante ao ano passado ou até mesmo ultrapassar.

“A Black Friday é uma oportunidade para comprar um item de desejo ou realizar a troca de um aparelho antigo por algo mais moderno”. Afirma Fernando Baialuna, diretor de Negócios e Varejo da GfK.

Impacto no e-commerce após reabertura das lojas

O estudo da ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico) garante ainda, que apesar da reabertura das lojas físicas, o e-commerce seguirá impactando o mercado e trazendo bons resultados.

“O levantamento reforça uma tendência já observada pelo mercado, com a consolidação dos canais digitais na estratégia do varejo. Ou seja, mesmo com o início da campanha de vacinação e a retomada do comércio de rua, o e-commerce seguiu influente e com participação ativa no setor”.  Afirma Mauricio Salvador, presidente da ABComm.

 

Não há comentários ainda. Seja o primeiro a escrever um.

Deixe seu comentário