Cobrança Pix ou boleto bancário: qual o melhor para a sua loja virtual?

Provavelmente, você já deve ter ouvido falar muito sobre o Pix no último ano. O recurso de transferência instantânea se tornou uma […]

Provavelmente, você já deve ter ouvido falar muito sobre o Pix no último ano. O recurso de transferência instantânea se tornou uma das modalidades de serviços bancários mais utilizadas em todo o mundo.

Por meio do Pix, é possível realizar qualquer pagamento ou transferência que atualmente é realizada por diferentes meios, como cartão, TED e boleto bancário, por exemplo.

 

Com o objetivo de modernizar o serviço dos tradicionais boletos bancários, para receber cobranças de forma instantânea, sem precisar de vários dias úteis de compensação do pagamento, o Banco Central lançou uma nova funcionalidade: o Cobrança Pix.

Neste artigo, explicaremos como funciona o Cobrança Pix e quais as suas principais diferenças comparadas ao boleto bancário, destacando qual das duas opções é mais vantajosa para as lojas virtuais. Continue a leitura e confira!

O que é e como vai funcionar o Pix cobrança?

De modo geral, o serviço funciona como um tipo de boleto bancário destinado a pessoas jurídicas, só que baseado em QR Code no lugar do tradicional código de barras. Essa funcionalidade permite que qualquer empreendedor emita o código para fazer cobranças imediatas ou com vencimento em data futura.

No Cobrança Pix, os clientes e os prestadores de serviços que escolherem esse método de pagamento receberão um QR Code dinâmico para o pagamento no mesmo momento ou para efetuar o pagamento até uma data determinada.

Além disso, nessa modalidade, é possível gerar cobranças com informações mais detalhadas, como multas por atraso, juros e desconto — que continha em um boleto bancário. Por isso, a opção pode ser útil para lojas que vendem a prazo, por exemplo, que, em vez de utilizar o cartão de crédito, o cliente pode receber um Pix Cobrança.

Com relação à eficiência, tanto o Cobrança Pix quanto os boletos bancários tradicionais apresentam o mesmo objetivo, que é gerar um documento de cobrança ao cliente, para que um pagamento específico seja efetuado. No entanto, a modalidade passa a ser uma alternativa mais eficaz do que os boletos, por ser um procedimento praticamente instantâneo.

Quais as principais diferenças entre a Cobrança Pix e o boleto bancário?

A seguir, listamos as principais diferenças entre os meios de pagamento. Veja por que o Pix Cobrança substituirá os boletos bancários!

QR Code e código de barras

Assim como os boletos bancários, o Pix de Cobrança pode ser gerado eletronicamente ou impresso em papel, caso desejado. A principal diferença entre eles é que na fatura física ou no PDF há um QR Code do Pix em vez do tradicional código de barras do boleto.

As duas características se diferem devido à capacidade de armazenar uma quantidade bem maior de informação e a representação gráfica. Isso porque o código de barras é composto de faixas escuras e claras, largas e finas, já o QR Code tem codificação representada em uma imagem quadriculada, que pode ser lida tanto na dimensão horizontal quanto na vertical.

Custos

Outro aspecto que podemos destacar é o custo dos serviços. Em geral, as instituições financeiras cobram taxas entre R$ 3 e R$ 8 por boleto compensado. Além disso, podem existir cobranças sobre outros procedimentos, como cancelamentos, alterações e baixas.

Já no Pix, os valores cobrados costumam ser bem menores do que os dos boletos, assim como de outros meios de pagamentos, como cartões de crédito. No caso de MEI ou empresário individual o recebimento e o envio é totalmente gratuito. Isso, de certa forma, pode acabar impactando no preço dos produtos ou serviços de maneira positiva.

Tempo de compensação

Um das principais diferenças entre o Pix e o boleto é o tempo de compensação. Enquanto no boleto o prazo para cair na conta é de até 3 dias úteis, no Cobrança Pix, o empreendedor recebe o dinheiro imediatamente após o pagamento. Além disso, no Pix, o pagador e o recebedor são notificados sobre a conclusão da transação e o pagamento pode ser realizado em qualquer dia e horário, já que realiza transações entre contas bancárias 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Personalização da cobrança

Por meio do Pix, é possível incluir informações mais completas que no boleto bancário, como descontos, juros, multas e data limite de pagamento, além de permitir que o próprio emissor complete tais informações.

Assim, no mesmo boleto, ele consegue colocar todas as condições e, com o mesmo QR Code, o devedor poderá efetuar o pagamento, sem que precise gerar um novo boleto caso perca o prazo.

Qual a melhor opção para a sua loja virtual?

Embora as duas formas de pagamento tenham vantagens e desafios, ambas apresentam variações para aprimorar ainda mais a experiência dos clientes por meio dos pagamentos online.

Nesse sentido, uma coisa é certa: para aqueles que trabalham com prestação de serviços e precisam emitir cobranças aos seus clientes, vale a pena conhecer como funciona o Cobrança Pix. Afinal, por ser uma solução mais completa de envio de cobranças, torna-se uma modalidade mais vantajosa para quem é pessoa jurídica.

A emissão da Cobrança Pix pode ser realizada por qualquer dispositivo que tenha acesso à internet e ao aplicativo de uma instituição financeira credenciada, como computador, smartphone ou tablet.

Essa facilidade possibilita que o Pix seja usado até mesmo nos pagamentos presenciais, algo não tão usual para boletos, pois ainda é mais utilizado no e-commerce. Tudo isso com mais agilidade para quem cobra e quem paga!

É importante destacar que o boleto ainda é um método de pagamento bem consolidado entre os consumidores. Então, não “sumirá” do mercado imediatamente. Porém, conforme as pessoas forem se acostumando com os pagamentos instantâneos, a tendência é que o Pix seja amplamente aceito por todos tipos de estabelecimentos.

O ideal é que o seu e-commerce ofereça meios de pagamento variados, que atenda às necessidades e às preferências do seu público. Dessa forma, você facilita o processo de compra e aumenta o seu faturamento e as taxas de conversão, garantindo assim um maior sucesso no seu e-commerce. Portanto, não se esqueça de que tanto os boletos bancários quanto o Cobrança Pix devem estar presentes no seu negócio online!

E aí, gostou do nosso artigo? Quer ficar por dentro de mais novidades do blog? Então, siga as nossas páginas nas redes sociais e confira conteúdos exclusivos! Estamos no Facebook, Instagram, YouTube e Spotify.

Não há comentários ainda. Seja o primeiro a escrever um.

Deixe seu comentário