Checklist de loja online: 7 aspectos que você não pode esquecer!

Com o fechamento das lojas físicas durante a pandemia, o comércio eletrônico no Brasil cresceu significativamente. Só em 2020, o setor apresentou […]

Com o fechamento das lojas físicas durante a pandemia, o comércio eletrônico no Brasil cresceu significativamente. Só em 2020, o setor apresentou uma expansão de 75%, segundo o relatório Recovery Insights, da MasterCard.

Levando em consideração esse crescimento, muitos empreendedores passaram a investir nesse segmento. No entanto, na hora de abrir a sua loja online, existem algumas etapas que você deve fazer questão de seguir.

Mesmo que não se trate de uma receita de bolo, já que cada loja oferece uma experiência diferente ao consumidor, alguns aspectos são fundamentais para o bom funcionamento e o sucesso do seu negócio.

Pensando nisso, preparamos este artigo com alguns pontos importantes que você não pode esquecer ao montar a sua loja virtual. Continue a leitura e saiba como montar um checklist de loja online!

1. Definir um nicho de atuação

Antes de pensar no formato do seu site, é preciso ter em mente qual é o seu nicho de atuação. Nessa fase, é necessário entender quem é o seu público-alvo e quais produtos e/ou serviços atendem às suas necessidades.

Além disso, é preciso se certificar de que a área escolhida seja rentável, ou seja, se ela está em alta no mercado. Nesse caso, você pode utilizar o Google Ads e o Google Trends para explorar a média de pesquisas da palavra-chave e, dessa forma, ter uma noção da demanda daquele mercado.

Não se esqueça de que você não precisa necessariamente atuar somente em um nicho, porém é fundamental saber o que e para quem você planeja vender, sobretudo devido à alta competitividade do mercado.

2. Encontrar bons fornecedores

Os fornecedores são os grandes responsáveis por abastecer o estoque da sua loja online. Por esse motivo, a etapa é essencial para o sucesso do negócio e deve ser realizada com atenção, já que uma escolha errada pode gerar prejuízos para a sua marca.

Portanto, não importa a modalidade, o ideal é sempre buscar qualidade, bom preço, capacidade de fornecimento, confiabilidade e um bom alinhamento do fornecedor com a sua empresa.

Primeiramente, faça uma pesquisa de todas as opções disponíveis na internet que prestam o tipo de serviço escolhido na sua área de atuação. Analise as condições e as opiniões dos clientes antes de iniciar a negociação.

3. Escolher uma boa plataforma de e-commerce

A escolha da plataforma é uma das principais decisões a serem tomadas. Afinal, ela será a base da sua loja virtual.

Além de atender às suas necessidades e preferências, a ferramenta escolhida deve oferecer estabilidade, ser de simples navegação, intuitiva e robusta, assim como apresentar facilidade para personalizar o layout da sua loja virtual e organizar as categorias.

É importante lembrar que a plataforma mais cara nem sempre será a melhor opção para você.

Independentemente da sua escolha, lembre-se de determinar um diferencial no seu site para garantir uma boa posição em seu segmento de atuação, oferecendo ao cliente final mais vantagens.

4. Investir na diversidade de pagamentos

Investir na diversidade de pagamentos é uma prática essencial para melhorar a experiência dos clientes no e-commerce e, consequentemente, alcançar mais consumidores.

As lojas online utilizam intermediadores ou gateways de pagamento para receber pagamentos online via cartão de crédito, boleto ou transferência bancária. Em geral, eles são mais simples de usar e ajudam o lojista ao assumir o risco de fraude e ao adiantar os valores a serem recebidos.

Os intermediadores cobram taxas maiores por transações, mas devido à facilidade e à tranquilidade, eles são mais utilizados. Porém, se a sua loja tem um alto volume de vendas, vale a pena investir no gateway, pagando menos e fazendo você mesmo a análise de risco.

5. Ter um sistema ERP

A gestão da loja virtual pode não ser tão fácil, mas ter um bom sistema que possibilite a gestão da empresa de maneira fácil e rápida, integrando todos os dados, pode ajudar a fazer o controle do seu negócio com eficácia.

O software de gestão, ou o famoso ERP (Enterprise Resource Planning), auxilia o gestor da empresa a melhorar os processos internos, centralizando todas estas informações em uma única plataforma.

Com ele, é possível controlar o estoque da loja, gerar notas fiscais eletrônicas, organizar os pedidos dos clientes, elaborar relatórios contábeis, monitorar as vendas, entre outras funções. Desse modo, o ERP funciona como um facilitador do gerenciamento da loja virtual, que viabiliza e facilita os processos como um todo.

6. Criar um planejamento SEO

Abrir um e-commerce sem pensar no SEO (otimização para mecanismos de busca) é um erro enorme. Afinal, não adianta ter um site atrativo, produtos de qualidade e com um preço competitivo se ele não será encontrado nos mecanismos de busca, como o Google e o Yahoo!.

As técnicas de SEO permitem que os negócios alcancem um posicionamento melhor em pesquisas orgânicas, garantindo que a marca seja mais reconhecida no mercado. Tendo em vista sua importância, é necessário desenvolver um planejamento para obter melhores resultados.

Criar um título da página que tenha palavras-chave estratégicas, otimizar as URLs do site, fazer uma boa descrição dos produtos e organizar a loja em categorias são algumas das técnicas que podem ser aplicadas no seu e-commerce.

7. Garantir um bom atendimento ao cliente

O atendimento ao cliente vai além de tirar dúvidas e tratar as reclamações. É necessário acompanhar todo o processo de compra até que ele se sinta satisfeito. Sendo assim, investir em canais de atendimento e fazer com que todos funcionem de forma eficiente, respondendo às solicitações com agilidade, é uma forma de oferecer uma experiência positiva e fidelizar os clientes.

Os meios de comunicação ajudam a manter uma boa relação com seus clientes, além de atendê-los com mais agilidade, seja por telefone, e-mail, chat ou redes sociais. Portanto, a partir do momento que sua loja começa a ter um bom volume de vendas, vale a pena investir em outros meios além do tradicional telefone e e-mail.

Esperamos ter ajudado a conhecer alguns aspectos que não podem faltar no seu checklist de loja online. Como vimos, o desenvolvimento do e-commerce requer planejamento e um certo conhecimento tecnológico para evitar grandes problemas. Afinal, sem uma boa estruturação, possivelmente o seu negócio não apresentará os resultados esperados.

Gostou do nosso conteúdo? Então, aproveite para compartilhá-lo em suas redes sociais!

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário