Brasileiros estão comprando mais online, o aumento chega a 47%

Os hábitos de consumo de todo o mundo mudou em 2020.  Embora o Brasil tenha sido um dos países mais impactados com […]

Os hábitos de consumo de todo o mundo mudou em 2020. 

Embora o Brasil tenha sido um dos países mais impactados com a situação global, o munto todo sofreu com o isolamento social. O que foi um fator de impulso para a mudança dos hábitos do consumidor

Pesquisa realizada pela Ipsos, a Shopping During The Pandemic, que contou com respondentes de 28 países, apontou que 47% dos brasileiros têm feito mais compras online do que faziam antes do isolamento social. 

A média no mundo, 43% estão comprando mais pela internet. Ou seja, o Brasil ficou acima da média global

Os participantes da pesquisa, em diversos países, que mais aumentaram as compras online: 

  • Chile – 59%;
  • Reino Unido – 55%; 
  • Turquia e Coreia do Sul – 54%;
  • Brasil – 47%

De fato, a questão de, em grande parte, pequenos empreendedores não estarem preparados para vender online, 36% dos entrevistados no Brasil relataram que têm comprado menos em pequenas lojas do comércio local. 

Já em relação a compras diretamente em estabelecimentos físicos, o brasileiro demonstrou estar inseguro em frequentar presencialmente. Inclusive, o brasileiro tem saído menos para comprar fisicamente do que a média global.

Quem está comprando online? 

Decerto, ao nível global, os consumidores com poder aquisitivo maior tiveram um crescimento significativo. Em relação a compras online, 49% dos respondentes fazem mais compras pela internet do que antes. 

Já entre os entrevistados de baixa renda, são 37%. E na classe média, são 43%.

“Enquanto 49% das pessoas de classe alta aderiram às compras online no mundo, no Brasil, o número chegou a 59%. Além disso, as mulheres brasileiras também foram mais seduzidas por esta modalidade de compra (53%, contra 45% globalmente). Sendo assim, é importante que as marcas que querem chegar até o consumidor digital do Brasil pensem em estratégias que atraiam estes públicos”, relatou Rafael Lindemeyer, diretor de negócios na Ipsos.

Contudo, o perfil de consumidor que mais teve aderência pelas compras via internet, durante o isolamento social, é, em sua maioria, o público feminino e jovem. 

Considerando os respondentes da pesquisa, 45% das mulheres disseram estar comprando mais pela internet, contra 41% dos homens. Já 45% dos entrevistados com menos de 35 anos aumentaram o consumo online durante esse período restrito, contra 40% entre os mais velhos, de 50 a 74 anos.

O que podemos levar deste estudo, sem dúvida, é algo que comentamos sempre por aqui: com o tempo, tudo voltará a seu normal. Entretanto, os hábitos de consumo já mudaram e permaneceram com alto poder dentro da internet

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário