7 técnicas para aumentar o faturamento médio da sua loja de roupas
Aprenda como começar uma estratégia de mobile marketing

Aprenda como definir o mix de produtos de uma loja de decoração

Publicado em:

Em crescimento progressivo, o mercado da decoração vem se mostrando um nicho promissor, principalmente quando falamos em e-commerces. A venda e a divulgação de produtos em redes sociais vêm aumentando o interesse dos usuários pelo mercado decorativo.

Pelo grande número de itens disponíveis no mercado, muitas vezes, o comprador não encontra o objeto desejado em lojas físicas perto de casa, o que faz com que os e-commerces sejam um diferencial.

Os números são animadores. Segundo relatório feito em 2017 pela WebShoppers, o mercado decorativo correspondeu a 10,6% do valor total de pedidos online, consagrando o 6º lugar no ranking de compras digitais.

E para obter sucesso ao montar uma loja online desse segmento, é preciso investir em um mix de produtos de loja de decoração atrativo e estratégico. Porém, como acertar na escolha dos produtos sendo que existe tanta variedade?

Parece complicado, não é mesmo? Mas no post de hoje, vamos dar a você as melhores dicas para alinhar o seu negócio à sua variedade de produtos. Acompanhe.

5 dicas para definir o mix de produtos de loja de decoração

A seguir, vamos conhecer algumas dicas para que a sua loja virtual seja composta por um leque de produtos rotativos e adequados para o que você está disposto a oferecer. Confira!

1. Defina o público-alvo

Para escolher o público-alvo de maneira correta, assim como na maioria dos e-commerces, é fundamental trabalhar com o conceito de “Persona”, que é a representação fictícia do cliente ideal baseada em pesquisas e dados reais, como demografia, idade e gostos pessoais.

O setor de decoração permite muitas vertentes. Portanto, o número de personas pode ser mais explorado. Mas não exagere. Dez personas é mais que suficiente para você montar a sua estratégia.

E para defini-las, é preciso analisar o nicho de mercado para qual o seu negócio atuará. Você pode ter uma decoração mais moderna, com um estilo contemporâneo, ou algo mais clássico e rústico. Uma dica importante é manter o foco em uma linha. Tentar “abraçar o mundo” e trabalhar com um pouco de tudo pode ser prejudicial para o seu negócio. Um nicho específico tem mais chances de dar certo.

Embora o conceito de decoração seja muito abrangente, o ideal é você encontrar a sua persona e nichá-la o máximo possível para aquele segmento. Você pode, por exemplo, ter uma loja de decoração Geek. Logo, a persona é uma pessoa Geek, que costuma ser mais jovem e consome itens da cultura pop e novidades tecnológicas.

A partir dessas análises, você começa a pensar no mix de produtos da sua loja.

2. Aproveite as sazonalidades

Aproveitar as sazonalidades do mercado pode ser muito vantajoso para quem trabalha no setor da decoração. Os anos em que acontecem os eventos esportivos mundiais (como Copa do Mundo e Olimpíadas) são grandes chamarizes para clientes que são torcedores fanáticos e consomem produtos verde e amarelos, símbolos de esportes, estátuas de mascotes etc.

Porém, esse nicho deve ser explorado com uma certa cautela. Por ser sazonal, se o produto não tiver saída, na hipótese dos eventos esportivos, por exemplo, você vinculou algo muito específico para aquele evento que só acontece novamente dentro de 4 anos. Caso tenha muitos itens em estoque, o produto fica parado, assim como o capital de giro.

No caso dos produtos natalinos, carnavalescos e outras datas comemorativas, por exemplo, existe a vantagem de serem comemoradas anualmente, o que não causa o acúmulo de estoque por tanto tempo.

Contudo, é aconselhável não subestimar os potenciais de venda e os resultados. Os investimentos cautelosos ajudam a manter o sucesso nas vendas e a rotatividade de produtos em períodos sazonais.

3. Monte kits atrativos

O ticket médio varia muito conforme o nicho de atuação da loja, mas, normalmente, a compra de um item de decoração não é unitária. Muitos clientes estão decorando todo um ambiente, um cômodo, uma casa etc. Por isso, a compra de vários objetos de uma só vez é uma característica desse mercado, o que eleva o ticket médio.

O uso de kits deve ser posto em prática pelos proprietários das lojas de decoração. Caso o cliente compre um vaso grande, por exemplo, é interessante oferecer o mesmo modelo em tamanho médio ou pequeno, que possa ser adicionado ao ambiente.

Vale lembrar que, no e-commerce, você pode tanto ter um público muito específico e que entende muito sobre decoração, como um público mais leigo, e que precisa de uma condução sobre como fazer um melhor uso dos produtos.

Um adendo: é preciso ter um senso de decoração e combinação para a montagem desses kits. Existe um bom senso em não combinar “uma almofada quadriculada em um sofá de listras”, por exemplo. Nessa parte de montagem e aplicação, é importante ser ou ter a ajuda de um profissional.

4. Analise os meios de transporte e entrega

É crucial sinalizar a questão do transporte antes de definir o mix de produtos. É preciso saber, de antemão, o tamanho médio dos itens oferecidos pela sua loja para decidir se há ou não a necessidade de trabalhar com um parceiro transportador.

Considerando a gama de produtos de decoração, podemos encontrar, entre os objetos, móveis muito grandes e que não podem ser transportados por correios ou transportadoras que fazem envios expressos mais comuns.

E para encontrar o transportador ideal, deve-se considerar o histórico da empresa, o índice de qualidade, o cuidado com o transporte e a capacidade de entrega de produtos frágeis — às vezes, o transportador tem boas recomendações, mas para objetos que não exigem tanto cuidado.

Considerando o tamanho e o volume das entregas, muitas vezes, torna-se necessária a contratação de um parceiro logístico específico. Tendo esse entendimento, é possível descobrir a sua capacidade de concorrência perante outros e-commerces e, até mesmo, com lojas físicas mais regionalizadas.

5. Una as funções da plataforma às especificidades dos seus produtos

Como dito acima, por se tratar de um produto muito visual, é essencial trabalhar com uma plataforma que disponha de funções que realcem a beleza e os detalhes dos produtos, principalmente quando o nicho explorado envolver uma variação de cores e tamanhos — como é mais indicado — para métodos de comparação.

Um desses recursos é o “superzoom”, responsável por ampliar as fotos quando o cursor do mouse for posicionado sobre a imagem. O sistema de captura de e-mails em newsletters para nutrição de leads também é um diferencial para a atração e a retenção de clientes.

Além disso, a integração com o marketing place é fundamental por ser a plataforma responsável pela venda de produtos na web.

Criando um layout condizente com o seu mix

Um layout agradável e com o máximo de personalização para a persona é primordial. E quando falamos sobre ele, normalmente, os usuários primam por um visual mais “clean”, até porque, como a decoração está muito ligada ao ambiente doméstico, cores muito pesadas podem remeter à desorganização.

Por isso, é interessante utilizar a psicologia das cores. Usar tons comumente vistos em paredes é uma ótima ideia. É preciso, também, tomar cuidado para não colocar uma cor muito forte no layout. Se, por exemplo, a loja tiver um background em um tom azul muito forte, se você oferece um produto vermelho, ele se destoa do visual de sua página.

Claro que existem exceções. Se considerarmos o exemplo acima — em que o e-commerce é voltado para o público Geek —, é possível usar cores mais escuras e de mais contraste. Afinal, os tons combinam com esse universo.

E mesmo com um apelo visual muito forte, a parte textual é muito importante para especificar os detalhes do produto. Dimensões, peso e tipo de material são algumas das dúvidas desses clientes e devem ser esclarecidas.

Não é preciso ser um decorador para ter sucesso nesse tipo de empreendimento. Inclusive, muitas vezes, quem embarca nesse mercado não é um. No entanto, é interessante ter um senso apurado, fazer um curso e buscar referências para colocar as estratégias em prática sem riscos.

Com um trabalho focado no visual das imagens, boas especificações e produtos de qualidade aliados às dicas citadas acima, as chances de sucesso do seu e-commerce decorativo são muito grandes.

E agora que você já sabe como escolher um mix de produtos de loja de decoração estratégico, conheça o passo a passo para colocar no ar o seu e-commerce decorativo!

Ficou com alguma dúvida? Faça parte do nosso grupo no Facebook com especialistas em e-commerce e outros lojistas e envie sua pergunta.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

Aprenda como definir o mix de produtos de uma loja de decoração
5 (100%) 1 voto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *