Entenda as diferenças entre joia, semijoia e bijuteria
Fornecedores de Semijoias – Onde Encontrar e Como Escolher!

Aprenda a fazer uma DRE em 4 passos simples

Publicado em:

A gestão de um e-commerce vai muito além de trabalhar com as vendas, fazer previsão de demanda e criar um relacionamento com os clientes. Existem algumas burocracias e o acompanhamento de relatórios importantes para monitorar os resultados.

É o caso da Demonstração do Resultado do Exercício (DRE), que permite avaliar se a empresa teve lucro ou prejuízo em determinado período. Muitos gestores têm dúvidas sobre como fazer uma DRE, mas, com este post, ficará mais fácil entender o que é, a sua importância, o que deve ser considerado na hora de criar o documento, entre outras coisas.

Quer saber como melhorar o acompanhamento da performance do seu negócio e saber como tomar decisões mais acertadas? Então, este artigo é para você! Continue conosco e confira agora mesmo!

O que é uma DRE?

A Demonstração do Resultado do Exercício é um tipo de relatório financeiro/contábil que mostra o resultado líquido (após todas as deduções) que uma empresa tem em um mês, por exemplo.

Podemos dizer que é uma das obrigações mais importantes de um negócio, já que também dá suporte aos gestores na tomada de decisão e na criação de um planejamento mais adequado.

O que deve ser considerado na hora de criar o relatório?

Há diversos pontos que precisam ser considerados na hora de fazer uma DRE e, portanto, devem ser monitorados e registrados. Vamos conhecê-los?

Receitas

Compreendem todas as entradas de dinheiro que acontecem no caixa. Elas podem ter origem:

  • na venda dos produtos;
  • com a prestação de serviços;
  • com o recebimento de juros;
  • por meio de rendimentos de investimentos financeiros;
  • com direitos que a empresa possui sobre itens de sua propriedade.

Deduções e abatimentos

São uma espécie de descontos feitos sobre a receita. Ocorrem por meio da incidência de impostos sobre os preços de venda (ICMS para mercadorias e ISS para serviços), descontos oferecidos para os clientes e as devoluções das vendas, por exemplo.

Receita líquida

É o resultado total das receitas subtraindo o total das deduções e dos abatimentos.

Custo de vendas

Podemos definir o custo de vendas como os gastos que a empresa gera para manter as atividades funcionando e vender os produtos ou prestar serviços (como é o caso de assistências técnicas).

Esses custos são referentes ao gasto na compra de matéria-prima ou produtos acabados e ao frete pago ao fornecedor, por exemplo. Eles podem ser separados em três categorias:

  • custo dos produtos vendidos (CPV);
  • custo das mercadorias vendidas (CMV);
  • custo dos serviços prestados (CSP).

Lucro bruto

É o resultado depois que os custos de vendas são subtraídos da receita líquida.

Despesas administrativas

São despesas fixas que mantêm a empresa funcionando, mesmo quando não existem vendas. É o gasto que se tem com energia elétrica, água, aluguel, telefone, internet, entre outras.

Despesas com as vendas

São os custos que a empresa tem com pós-vendas e pagamento de comissões, por exemplo.

Despesas financeiras

Envolvem o pagamento de multas, juros e, até mesmo, variações cambiais (caso o seu e-commerce trabalhe com produtos importados, por exemplo).

Resultado antes do IRPJ e da CSLL

É o resultado do lucro bruto depois que as despesas são subtraídas. Aqui, não se considera o abatimento dos impostos sobre o faturamento.

Dedução do IRPJ e da CSLL

Aqui, é feito o abatimento do Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) sobre o faturamento.

Resultado líquido

Por fim, chega-se ao resultado líquido, que nada mais é que do que todos os abatimentos feitos sobre o lucro bruto. É o verdadeiro desempenho da empresa, que pode ser positivo (lucro) ou negativo (prejuízo).

Afinal, quais passos devem ser seguidos para fazer uma DRE?

Agora que você já sabe quais pontos devem ser considerados ao montar o seu relatório, vamos oferecer algumas dicas sobre como fazer a sua DRE de maneira simples. Saiba quais são elas nos tópicos a seguir.

1. Siga um modelo de estrutura

Baseando-se em todas as informações que foram passadas acima, vamos montar uma estrutura simplificada da DRE, que será utilizada para se chegar ao resultado líquido. Veja como ela pode ser feita:

  • (+)Receita com vendas;
  • (-) Deduções e abatimentos (sobre a Receita com vendas);
  • (=) Receita Líquida (Receita com as vendas – Deduções e abatimentos);
  • (-) Custos de vendas — CPV, CMV, CSP;
  • (=) Lucro Bruto (Receita Líquida – Custos de vendas);
  • (-) Despesas administrativas;
  • (-) Despesas com as vendas;
  • (-) Despesas financeiras;
  • (=) Resultado Antes do IRPJ e da CSLL (Lucro Bruto – Despesas);
  • (-) Abatimentos do IRPJ e da CSLL;
  • (=) Resultado Líquido (Resultado Antes do IRPJ e da CSLL – Abatimentos do IRPJ e CSLL).

Esse modelo consiste em um resumo que pode ser aproveitado para se chegar ao resultado em determinado exercício. Contudo, podem haver uma série de outras informações e desdobramentos que tornam a DRE bem mais complexa, dependendo do nível de detalhamento que você deseja alcançar.

2. Verifique as informações antes de fazer qualquer lançamento

Depois que a estrutura foi criada, é o momento de registrar as informações relacionadas a cada tópico. Porém, antes disso, é de suma importância fazer uma conferência sobre esses dados.

Qualquer erro no momento do lançamento levará a um resultado que não condiz com a realidade do negócio e, por isso, vai gerar análises imprecisas e uma tomada de decisão equivocada.

3. Formate as colunas em cores para melhorar a visualização

Fazer uma DRE é um trabalho tão simples, que pode ser feito usando uma planilha. Se esse é o seu caso, coloque a estrutura citada acima em linhas e utilize as colunas para se referir aos meses do ano.

Depois que isso for feito, coloque cores nas colunas para facilitar a identificação do cabeçalho e facilitar a leitura do relatório.

4. Faça uma análise em conjunto com o balanço patrimonial

Depois que a sua DRE foi finalizada, é chegado o momento de fazer a análise do resultado econômico do negócio em determinado período. Ao fazer essa avaliação em conjunto com o balanço patrimonial, um relatório financeiro, você conseguirá identificar tanto as receitas e os gastos quanto os valores em caixa, o saldo no banco e outros recursos financeiros.

Dessa forma, torna-se possível enxergar, sob vários aspectos, o desempenho que o seu e-commerce tem apresentado ao longo dos meses e anos. Isso é fundamental para elaborar um planejamento mais acertado para os próximos períodos e conseguir alavancar os resultados.

Como você pôde ver, fazer uma DRE é bem mais simples do que se pode imaginar. Só é preciso ter muito cuidado ao registrar e analisar as informações, já que elas estão diretamente ligadas ao dinheiro da empresa e às decisões que serão tomadas posteriormente. Qualquer falha pode representar consequências graves, como um grande prejuízo futuro.

Gostou do post? Suas dúvidas sobre o tema foram esclarecidas? Então, aproveite para compartilhar o conteúdo em suas redes sociais e deixe que mais pessoas conheçam a DRE!

Ficou com alguma dúvida? Faça parte do nosso grupo no Facebook com especialistas em e-commerce e outros lojistas e envie sua pergunta.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

Aprenda a fazer uma DRE em 4 passos simples
5 (100%) 1 voto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *