Afinal, o que é empreendedorismo e como acontece no mundo online?
Aumento nas tarifas dos Correios: Veja o que muda a partir de março

Aprenda a escolher a melhor plataforma para loja virtual

Publicado em: • Última Atualização:

A escolha da plataforma para loja virtual é fundamental para garantir o sucesso de um empreendimento na internet e deve ser realizada a partir da análise de diversos critérios.

Você deve estar se perguntando: afinal, o que é uma plataforma de e-commerce? É a estrutura inicial da loja para vendas online e serve como base de todas as integrações que vão ser realizadas: para pagamento, cadastro de produtos, divulgação etc.

Assim, ela consiste no ponto de partida para criar uma loja virtual. Também vai impactar as chances de crescimento, retenção de clientes, usabilidade, disponibilidade do servidor e outras questões operacionais, logísticas e comerciais.

Neste post destacamos 6 critérios que podem ser usados na hora de escolher a plataforma mais adequada para um comércio online. Confira!

Custo da plataforma para loja virtual

Inicialmente, o lojista deve avaliar qual o custo de manutenção da plataforma de e-commerce. As mais confiáveis são aquelas que disponibilizam contrato, suporte técnico e atualizações.

Uma vez que funcionam como um serviço, é preciso pagar uma mensalidade, e isso pode ser feito de formas diferentes. É possível transferir um valor fixo mensal com base no número de vendas ou uma quantia em cima do resultado financeiro da loja.

Em um primeiro momento o pagamento de um percentual de vendas pode comprometer a receita do negócio. Sendo assim, é mais interessante investir em uma opção de valor fixo, que pode ser renegociado futuramente conforme o crescimento da loja.

Avaliar essa questão é essencial para manter a saúde financeira do e-commerce e não se comprometer com um custo que não pode ser mantido.

Possibilidade de customização

Outro fator que deve ser considerado é a possibilidade de personalização da plataforma. Conforme as alterações forem feitas, mais testes e melhorias podem ser adotados. Entretanto, essa não deve ser a prioridade para um novo empreendimento que apresenta recursos limitados.

Ainda que verificar se futuramente essas mudanças possam ser realizadas (como alterar o template, blocos e cores), em um primeiro momento é preciso avaliar se o modelo fornecido atende às demandas do negócio.

Considere também o que é garantido no modelo padrão fornecido e se a customização do site vai exigir custos adicionais.

Recursos oferecidos

As funcionalidades disponibilizadas pela plataforma são fundamentais para um impulso inicial do negócio. Nichos diferentes exigem recursos específicos. Por exemplo, uma loja que comercializa semijoias deve valorizar imagens em alta definição e com zoom de qualidade, para que os clientes vejam os detalhes dos produtos.

Outros elementos que devem ser avaliados pelo lojista antes de definir a melhor opção são:

  • precificação: observe se ela será automatizada ou se todos os valores devem ser inseridos manualmente, o que pode inviabilizar a operação em caso de expansão da variedade de produtos;
  • busca inteligente: além de ser um recurso favorável ao SEO, ela melhora a experiência de compra do cliente e fornece relatórios importantes para otimizações;
  • mobile: ainda que muitas conversões ocorram pelo computador, o número de pesquisas que têm início nos dispositivos móveis é alto, exigindo uma plataforma que se adeque a esse tipo de navegação;
  • limitações: conheça quais são as restrições da plataforma e se elas podem afetar as vendas de forma negativa, considerando principalmente as particularidades do nicho escolhido.

Todos esses critérios tornam a escolha mais acertada e aumentam as chances de a plataforma atender ao negócio de maneira mais completa e eficiente.

Integração com outros aplicativos e sistemas

As possibilidades de integração de uma plataforma para e-commerce otimizam o tempo necessário para a gestão do negócio e também para o crescimento da loja. Os principais recursos que podem ser incorporados são:

  • meios de pagamento;
  • empresas de logística, permitindo rastreamento de mercadorias, por exemplo;
  • ferramentas de marketing, como o Google Shopping;
  • softwares de automação, para o disparo automático de e-mail marketing etc.;
  • ferramentas como CRM e ERP, que ajudam na gestão de relacionamento com o cliente e também na gestão financeira e operacional.

Sem a integração com esses recursos, a administração da loja virtual vai ser bem mais custosa para o lojista, implicando em mais tempo de dedicação para obter resultados positivos.

Escalabilidade da plataforma

Uma plataforma escalável possibilita o desenvolvimento do negócio sem limitações ou restrições. Isso significa que, conforme o e-commerce aumente as vendas, o número de clientes etc., ela pode ser ajustada para continuar atendendo às necessidades da loja.

É importante avaliar se a fornecedora permite esse tipo de crescimento, analisando se ela leva em conta as demandas atuais e futuras do empreendimento. Os principais quesitos que devem ser verificados são:

  • hospedagem: essa é uma questão importante para verificar o fluxo de visitas que o site suporta. É essencial garantir que ele não fique fora do ar, principalmente em datas importantes para o comércio, como Black Friday e datas comemorativas;
  • cliente atuais: observar quais são os usuários atendidos pela plataforma é uma forma de aumentar a confiabilidade na opção escolhida. Veja ainda se a fornecedora atende um nicho específico e se tem know-how para o segmento de atuação do seu e-commerce.

Essas análises vão garantir que a plataforma não se torne obsoleta conforme ocorra um crescimento da loja virtual, o que exigiria uma migração no futuro.

Suporte técnico

Por fim, avaliar o suporte técnico oferecido pela fornecedora da plataforma é muito relevante para evitar problemas. Analise quais são as formas de atendimento, o horário de funcionamento, se há suporte nos fins de semana, como o contato é realizado, se a empresa disponibiliza tutoriais para realizar os ajustes sem a necessidade de recorrer aos assistentes, entre outras questões.

Ter um suporte que funcione e seja eficiente é um grande diferencial para quando a loja apresenta instabilidades ou o tráfego aumenta muito, como em dias atípicos de promoção. Essa garantia permite mais segurança operacional, evitando que o e-commerce tenha prejuízos por ficar extensos períodos fora do ar.

Apesar de todos os critérios apresentados, é importante que o lojista considere o momento do empreendimento para avaliar qual a plataforma mais relevante. Por exemplo, uma loja que está começando e outra que está expandindo têm demandas diferentes. O nicho escolhido, orçamento e objetivos futuros também dão pesos distintos para essas questões.

Gostou deste conteúdo? Entre em contato com nosso time de especialistas agora mesmo!

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

Aprenda a escolher a melhor plataforma para loja virtual
Avalie esse artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *