Análise SWOT para e-commerce: o que é, como funciona e por que fazer?

Diante de um mercado tão dinâmico e cheio de possibilidades, é indispensável contar com uma estratégia que acompanhe o cenário, trazendo novos […]

Diante de um mercado tão dinâmico e cheio de possibilidades, é indispensável contar com uma estratégia que acompanhe o cenário, trazendo novos desafios e garantindo a satisfação dos seus clientes.

A análise SWOT, nesse contexto, é extremamente eficaz para quem busca entender o ambiente interno e externo em que vive, sendo a ferramenta ideal para a gestão do negócio.

Quando se trata do comércio eletrônico, a metodologia se torna uma importante aliada para o planejamento estratégico. Afinal, ela é prática e fácil de ser implementada, características fundamentais para um mercado tão dinâmico quanto o e-commerce.

Para que você saiba mais sobre o assunto, apresentaremos, neste artigo, as principais informações a respeito da análise SWOT, destacando sua aplicação no e-commerce. Continue a leitura e confira!

O que é uma análise SWOT?

Primeiramente, a sigla SWOT vem do inglês Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças), também chamada de FOFA. Trata-se, basicamente, de uma ferramenta da gestão empresarial que avalia os fatores internos e externos que afetam uma empresa com base na construção de uma matriz.

Ao destacar as potencialidades do negócio, é possível determinar um diferencial competitivo e corrigir vulnerabilidades perante os concorrentes. Para isso, o gestor deve responder alguns questionamentos. Entenda o significado das quatro categorias que compõem a matriz.

Forças

São os motivos pelos quais a empresa se destaca frente a concorrência e as qualidades que possam ser descritas como um diferencial competitivo. Exemplo: conhecimento do setor, preços competitivos, visibilidade da marca.

Fraquezas

Trata-se das dificuldades que a empresa enfrenta, seus pontos fracos e as vulnerabilidades do negócio. Exemplo: limitação de recursos, equipe reduzida, falta de política de vendas.

Oportunidades

São as chances que existem, hoje em dia, no mercado em que a empresa está fixada ou que podem ser aproveitadas e transformadas em recursos e competências. Exemplo: promoções, ações inovadoras e capacitação pessoal.

Ameaças

São potências de mercado, concorrentes ou, até mesmo, fatores superficiais, como as leis locais, que ameaçam a organização. Conhecer as ameaças é determinante para que ações preventivas sejam tomadas para mitigar os efeitos ou, até mesmo, fugir deles. Exemplo: concorrência, novas tecnologias, alterações de consumo.

Como ela funciona e para que serve?

Como dito, a análise SWOT permite identificar fatores internos e externos que impactam uma organização. Independentemente do nicho de atuação ou do tamanho da empresa, sempre é possível utilizar as categorias para analisar fatores de sucesso.

A ferramenta pode ser útil em momentos de desaceleração econômica e de fraca fidelização de cliente. Dessa forma, é possível definir as metas e detectar eventuais falhas.

A seguir, veja como aplicar uma análise SWOT no seu negócio!

Reúna informações internas e externas

Nesta primeira etapa, é preciso coletar informações sobre sua empresa e o segmento, os concorrentes e as atuais tendências. As informações internas dizem respeito aos aspectos oriundos da própria empresa. Nessa situação, você deve listar os pontos fortes e fracos.

Depois das informações internas, busque olhar para fora. O ambiente externo é aquele em que as oportunidades e ameaças são identificadas, questões que fogem do controle da empresa. Para isso, observe a movimentação do mercado, procure entender quais oportunidades eles trazem e quais podem ser prejudiciais.

Prepare a matriz

Em seguida, é hora de montar a matriz. Para isso, você pode contar com o auxílio de uma planilha, um editor de texto ou um simples papel e uma caneta para criar uma tabela com 3 colunas e 3 linhas. Nela, separe os campos em fatores externos e internos, e pontos positivos e pontos negativos.

Daí em diante, organize as palavras Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças na tabela.

Preencha a tabela

Seguindo as características de cada categoria abordada anteriormente, deve-se preencher cada ponto da matriz. Ao combinar as análises do ambiente interno e externo, a empresa tem em mãos um diagnóstico detalhado de sua situação atual e das oportunidades e ameaças que estão por vir.

Considerando o contexto da empresa e suas metas, utilize a matriz para determinar um plano de ação, definindo quais estratégias deverão ser seguidas na sequência para expandir sua atuação no mercado.

Conhecer esse cenário permite que a organização acompanhe os melhores caminhos para sua evolução, tornando o negócio mais eficiente e lucrativo.

Qual é a importância da ferramenta?

Em geral, as categorias da matriz SWOT são intuitivas e flexíveis o suficiente para que qualquer empreendedor utilize-as.

Embora pareça simples, essa metodologia se mostra bastante eficaz na identificação de aspectos que afetam o funcionamento da empresa, fornecendo informações úteis para o planejamento.

É importante ressaltar que essa análise é muito subjetiva, pois a proposta é identificar aspectos baseados em um objeto de análise. Por isso, para uma análise bem-sucedida, o ideal é que ela seja específica, isto é, tenha um direcionamento claro e objetivo, para determinada área ou setor específico.

Quais são as vantagens de utilizar a análise SWOT no e-commerce?

O que muita gente ainda não sabe é que a análise SWOT é uma excelente aliada no comércio eletrônico. Em geral, ela pode ser utilizada para construir as estratégias de vendas e de marketing do e-commerce e identificar sua posição no mercado. Ou seja, o gestor do e-commerce passa a tomar decisões mais seguras devido à visão sistêmica dos fatores de influência.

A análise SWOT traz diversos benefícios para os negócios online, entre os quais podemos destacar:

  • compreender o panorama atual do e-commerce;
  • traçar novas metas e novos objetivos;
  • ter clareza sobre as estratégias e táticas necessárias para superar as ameaças do mercado;
  • avaliar a situação de seus produtos e serviços;
  • conhecer seus consumidores e concorrentes;
  • identificar tendências e novos mercados;
  • proteger-se de situações indesejadas que possam acontecer;
  • minimizar a vulnerabilidade da empresa face às ameaças identificadas;
  • elaborar soluções que eliminem as fraquezas do e-commerce;
  • potencializar qualidades, competências e diferenciais.

Ao realizar uma análise SWOT, o e-commerce compreende totalmente o ambiente e os elementos que influenciam o sucesso do negócio.

Cabe ressaltar que, no e-commerce, a ferramenta deve ser aplicada, no mínimo, uma vez por ano, em função das rápidas mudanças do segmento dos negócios online, que é muito dinâmico.

Portanto, se seu objetivo é destacar-se entre os concorrentes, a análise SWOT para e-commerce é, sem dúvida, uma das ferramentas que você deve implementar. Sua aplicação na etapa do planejamento e inovação é essencial para se ter sucesso em um ambiente tão competitivo quanto o mercado virtual.

Agora que você já conhece a análise SWOT, que tal ficar por dentro das tendências do e-commerce 2020? Leia agora mesmo o nosso artigo sobre o assunto. Vamos lá!

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário