Mercado Pago, Itaú e Mastercard lançam tecnologia que promete maiores taxas de aprovação das compras online
Libra, a moeda do Facebook, já é uma realidade e promete compras digitais e transferências via WhatsApp e Messenger

Como fazer uma análise da concorrência para e-commerce

Publicado em: • Última Atualização:

A análise de concorrência é uma das atividades mais importante que compõe um planejamento estratégico. É importante entender quais são os concorrentes e conhecer mais sobre quem já está no mercado, para dessa forma, poder crescer e enfrentar essa competição.

Essa análise é uma forma de entender os pontos negativos e positivos dos seus concorrentes para que você crie os diferenciais da sua empresa. Além disso, permite que você trace os obstáculos que poderão ser encontrados pelo caminho em relação aos concorrentes.

Muitas empresas acreditam que ao analisar os concorrentes, estará fortalecendo-o, mas pelo contrário, você se fortalece ao entender como seu concorrente trabalha, se ele tem êxito em suas ações ou não, podem servir de fundamento para as suas estratégias. Sem saber como trabalha os demais, você não pode apontar o seu diferencial.

São muitas as vantagens ao fazer uma análise da concorrência, entre elas:

  • Ter ideias e conhecer novos formatos de comunicação com os clientes;
  • Encontrar diferenciais para competir;
  • Conhecer melhor o seu segmento;
  • Enxergar ameaças e oportunidades;
  • Ter resultados de ações que possam ser aplicáveis ou não;
  • Rever preços e estratégias de marketing.

Como fazer análise da concorrência

Primeiro, para começar a analisar seus concorrentes é preciso saber quem são eles. Você deve ter em mente algumas empresas, mas para esse tipo de análise é preciso ir um pouco mais além.

Existem tipos de concorrentes a serem analisados, os diretos, indiretos e os genéricos.

Concorrentes diretos

Esses são concorrentes que vendem ou oferecem produtos/serviços semelhantes ao seu e que trabalham com uma persona semelhante. Exemplo: A concorrente da Nike é a Adidas.

Concorrentes indiretos

São aqueles que possuem produtos semelhantes, mas para públicos distintos e que podem substituir o seu produto por outro do mesmo segmento. Exemplo: os concorrentes indiretos dos refrigerantes são os sucos.

Concorrentes genéricos ou terceiros

São todos aqueles que vendem produtos/serviços do mesmo setor e que podem vir a se tornar direto. Exemplo: Loja de suplementos – concorrente genérico – loja de roupas de academia.

Após definir quais são os concorrentes faça uma lista com os nomes e selecione quais deles você irá analisar, não precisa ser todos, mas de preferência que sejam os diretos, para uma análise mais profunda.

Além dessa classificação, se tratando de e-commerce, a identificação de concorrentes em grande potencial pode ser feito através de pesquisa de palavras-chave.

Para isso existem ferramentas disponíveis para listar os concorrentes: Google Trends, SEMrush, SimilarWeb e Reclame Aqui. O Google e o Reclame Aqui são ferramentas gratuitas e que servem para saber o volume de pesquisa das suas palavras chaves em comum com os concorrentes, no Reclame Aqui, você pode ver quais são os problemas que eles estão enfrentando.

As outras ferramentas são pagas e trazem informações relevantes a todo o tráfego dos concorrentes, com muitos dados e informações mais íntimas.

Quais pontos analisar e comparar entre minha empresa e o concorrente?

Alguns pontos são importantes para serem analisados para uma ampla visão do negócio. Para ter contato tão próximo com o concorrente e descobrir essas informações, você precisa se passar pelo cliente, para isso siga algumas dessas dicas:

  • Siga o perfil dos concorrentes nas redes sociais;
  • Se inscreva em blogs e newsletter;
  • Teste estratégias de resgate de carrinho;
  • Solicite um orçamento;
  • Entre em contato com o suporte.

Durante a avaliação desses processos faça anotações das suas descobertas, documente os pontos importantes, observe cada reação da empresa em relação a suas interações e identifique as abordagens utilizadas por eles. Além disso, avalie alguns outros fatores:

SEO

Avalie as estratégias de SEO do seu concorrente, fique atento há algumas métricas para saber como ele está trabalhando.

Saiba qual canal de tráfego gera mais visitas na loja do concorrente, se é orgânico ou pago, quais canais ele usa para atrair essas pessoas e qual a sua estratégia no caso da busca orgânica.

Faça um estudo sobre as palavras-chave que ele domina e o ranking nos motores de busca, entenda quais palavras-chaves você pode utilizar que ele deixa a desejar e qual o volume de pesquisa dessas palavras.

Existem algumas ferramentas para ajudar nessa análise que eu citei lá em cima, o SEMrush e Similarweb.

Redes sociais

Ter controle sobre as estratégias das redes sociais é importante para você criar a sua e ter uma noção do que pode ou não funcionar. Esses dados podem te ajudar a enxergar melhor:

  • Quantidade de seguidores;
  • Linguagem de comunicação com o público;
  • Formatos de publicações;
  • Assuntos tratados;
  • Análise de configurações do perfil;
  • Curtidas e comentários.

Como nos outros tópicos de análise, vá anotando essas questões e extraia pontos positivos e negativos do comportamento do concorrente nas redes sociais.

Conteúdo

Importante para uma análise de todos os aspectos é saber como anda a produção de conteúdo da concorrência. Fique atento a esses pontos:

  • Canais de divulgação do conteúdo;
  • Tipo de conteúdo;
  • Frequência de postagem;
  • Formatos, quantidade de palavras;
  • Posicionamento do conteúdo em rankings.

Analisando esses pontos você consegue pensar no seu conteúdo de forma que ele se torne diferente e único perto dos demais, além disso você sabe do que já estão falando e como deve se posicionar em relação ao conteúdo e frequência.

E-commerce

Como estamos falando de e-commerce, é necessário que nessa análise seja feita também na plataforma e atributos do e-commerce. É importante saber como os seus concorrentes estão se posicionando em relação ao e-commerce e como estão vendendo seus produtos:

  • Qual plataforma o seu concorrente está usando? Cabe entender o porque ele escolheu essa plataforma.
  • Como é o layout dele? Quem fez? Como está estruturado?
  • Como ele trabalha questões de UX Design e usabilidade?
  • E os preços? Quais são as formas de pagamento?
  • E a entrega, devolução? Transportadora?

Respondendo essas perguntas você tem um panorama das atitudes dos concorrentes e pode ver como está o seu trabalho em relação a isso.

Conclusão

Parece muito complexo, mas vale investimento de tempo. A gente só tem uma visão melhor do nosso negócio quando enxergamos o ecossistema em que estamos inseridos.

Saiba que nessa análise você deve ter em mente que o objetivo é apenas de análise para tirar possíveis insights e não para fazer copiar ou sabotar. O olhar crítico faz parte do negócio.

Lembre-se que esse é um dos pontos que faz parte do planejamento estratégico e compõe o todo. Siga as dicas, anote os tópicos e faça o comparativo.

Ficou com alguma dúvida? Faça parte do nosso grupo no Facebook com especialistas em e-commerce e outros lojistas e envie sua pergunta.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

Como fazer uma análise da concorrência para e-commerce
5 (100%) 2 votos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10% de desconto
50% de desconto
10% de desconto
30% de desconto
20% de desconto
30% desconto
50% de desconto
20% de desconto
30% de desconto
50% desconto
30% de desconto
50% de desconto
Gire e ganhe desconto no ingresso
Digite seu endereço de e-mail e gire a roda. Esta é sua chance de ganhar descontos incríveis!

Escolha a cidade para o desconto!

Regras:
  • Uma chance por email
  • Não acumula para outra cidade
  • Enquanto durarem os ingressos free.