Buy box: entenda o que é e como pode aumentar suas vendas
Como vender pelo WhatsApp? Confira 7 dicas essenciais!

Algoritmo do Mercado Livre: como funciona e o que fazer para ficar na primeira página?

Publicado em: • Última Atualização:

Em tempos de vender produtos pela internet, não basta estar em marketplaces: é preciso se destacar. Muitos vendedores não sabem, mas esses ambientes contam com a ajuda de bots para entregar melhores resultados aos consumidores. Entender o algoritmo do Mercado Livre, portanto, é fundamental para quem deseja ser um lojista de renome por lá.

O que queremos dizer com isso é: não adianta adicionar as mercadorias a serem vendidas e esperar que os usuários encontrem você. Da mesma forma que quem tem uma loja em um shopping precisa cuidar de alguns detalhes para ter clientes interessados, o seller de um marketplace precisa ter boas práticas para alcançar um bom número de vendas.

Continue a leitura e entenda como alcançar os primeiros posicionamentos no Mercado Livre!

 

Aprenda mais com o quadro Minuto E-commerce:

 

O que é o algoritmo do Mercado Livre?

Nada mais é do que um cálculo feito pelo sistema para mostrar nos primeiros resultados aqueles produtos que parecem atender melhor ao que o usuário procura. É preciso ter em mente que, por ser uma ferramenta de pesquisa, o marketplace atua como um buscador.

O Mercado Livre utiliza alguns critérios de rankeamento para avaliar quem merece as primeiras posições. Fatores como uso de SEO e a reputação do lojista influenciam bastante nisso.

Como esse algoritmo funciona?

Funciona de forma parecida como o algoritmo do Google, mas não exatamente com os mesmos critérios.

Na prática, a pessoa digita a palavra-chave, ou seja, a mercadoria que deseja. O Mercado Livre, então, apresenta a relação de vendedores que a comercializam. Para rankear cada lojista, os bots do marketplace fazem um cálculo que inclui vários fatores, como os que citamos anteriormente.

Estar nesses primeiros resultados é importante, pois eles costumam ser os mais clicados. Dessa forma, a taxa de conversão costuma ser maior.

Como usar o algoritmo do Mercado Livre a seu favor?

Existem várias boas práticas para usar o algoritmo do Mercado Livre a seu favor. Veja as principais delas a seguir.

Capriche no título do produto

O título do produto é um dos principais fatores que fazem alguém clicar no anúncio. Ele precisa conter a palavra-chave, ser claro e apresentar algumas especificações do produto. Por exemplo: “capa celular Samsung Galaxy S9 preta emborrachada”. Para chegar ao título ideal, é preciso pensar o seguinte:

  • avaliar como você procuraria o produto (quais termos usaria);
  • utilizar até 60 caracteres para descrever do que se trata;
  • escrever corretamente as palavras-chave.

Utilize palavras-chave

Elas devem ser usadas não só no título, mas no corpo da descrição do produto. Esse é o termo que a pessoa costuma digitar quando deseja procurar algo para comprar.

Para encontrar as palavras-chave ideais, você pode usar ferramentas de pesquisa, como o Planejador de Palavras-Chave do Google e o Ubersuggest. Eles dizem a quantidade de buscas por determinado termo e ainda dão sugestões de outras palavras-chave interessantes e relacionadas.

Além disso, o Mercado Livre tem uma ferramenta chamada Tendência, que diz quais são as buscas mais populares. Atente-se a esses termos, pois eles ajudam a criar o título e a descrição.

Insira textos descritivos sobre os produtos

Por falar em descrição de produtos, dedique um tempo para criar uma que consiga satisfazer qualquer usuário inseguro. Além de preencher a ficha técnica com os principais dados de cada mercadoria (marca, cores e dimensões), escreva um texto ressaltando outras qualidades.

Não se esqueça que o fator emocional influencia na decisão de compra. Utilizar algumas técnicas de copywriting, como gatilhos mentais e chamadas para ação, além de conhecer o perfil do público-alvo e ter um texto com leitura agradável tendem a ser ações efetivas.

Tenha preços competitivos

A precificação é outro fator levado em consideração. Os marketplaces costumam destacar as mercadorias com um valor mais em conta, pois sabem que o consumidor costuma dar preferência a esse quesito.

No entanto, como não é o único critério avaliado, não vale a pena decidir por um valor muito baixo se isso gerar prejuízos. O bom senso é fundamental, pois ter um preço muito abaixo do valor de mercado costuma levantar dúvidas quanto à qualidade do produto.

Invista em boas fotos

Ter fotos de boa qualidade é importante para o usuário avaliar se o produto pode atender às suas necessidades. Não se esqueça que em compras online não há como experimentar o item. Assim, é imprescindível ter formas de suprir essa demanda.

Uma prática comum de vendedores iniciantes no Mercado Livre é usar imagens já existentes de outros sellers que comercializam o mesmo item. Dê preferência a fotos autênticas, pois isso fará o anúncio ganhar mais destaque e cliques.

Categorize adequadamente o produto

Na hora de uma busca, o consumidor costuma usar os filtros existentes nos marketplaces para conseguir encontrar facilmente aquilo que deseja.

São quase 3 mil categorias e subcategorias no Mercado Livre para ajudar você a definir as especificidades do produto e a mostrar melhores resultados para esse usuário. Utilize-as a seu favor, selecionado exatamente em que opção cada item se encaixa.

Cuide da sua reputação

A reputação do vendedor é um dos itens mais levados em conta na hora do Mercado Livre apresentar a relação dos produtos. O marketplace costuma avaliar, por exemplo, a quantidade de vendas realizadas, o atendimento prestado e a entrega dentro dos prazos.

O Mercado Livre, inclusive, classifica os melhores vendedores em 3 status:

Essas classificações são formas de reputação e servem para o cliente perceber a confiabilidade do vendedor. Sendo assim, além de garantir a entrega no prazo, tenha atenção ao atendimento.

Procure responder prontamente e com gentileza a todas as perguntas. Não envie produtos danificados e cuide do pós-compra, certificando-se de que o cliente gostou do produto. Além disso, incentive-o a deixar um feedback depois.

 

Aprenda mais com o quadro Escola Responde:

 

Pondere ter campanhas pagas

É possível investir em links patrocinados por meio do Google para direcionar os usuários ao produto do Mercado Livre. Além disso, é possível investir em publicidade paga do próprio Mercado Livre.

Dentro do marketplace, há algumas opções para ganhar destaque mais rapidamente. Na forma premium, por exemplo, você consegue mais exposição, mas precisa pagar uma tarifa para cada venda.

Além disso, há dois tipos de publicidades pagas:

  • product ads — são publicidades com fotos, exibidas na página principal de categorias. Além da visibilidade, isso gera mais visitas e vendas, o que costuma ser bom para o posicionamento e a reputação do vendedor;
  • display — as mercadorias são dispostas em banners e na seção “imperdíveis” da página inicial.

Estar em marketplaces é uma oportunidade para fazer boas vendas e se tornar um vendedor mais conhecido. No entanto, entender como lidar com o algoritmo do Mercado Livre é fundamental para ter resultados mais promissores.

Gostou do artigo? Que tal aprender mais técnicas para ter um alto desempenho nos marketplaces? Clique para assistir a videoaula!

 

Aprenda mais com o quadro Escola Responde:

 

Ficou com alguma dúvida? Faça parte do nosso grupo no Facebook com especialistas em e-commerce e outros lojistas e envie sua pergunta.

Está pensando em criar uma loja virtual? Faça o teste e descubra se você está pronto!

Algoritmo do Mercado Livre: como funciona e o que fazer para ficar na primeira página?
Avalie esse artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *